Links de Acesso

Moçambique: Especialistas deixam o estado para as ONGs

  • Faizal Ibramugy

Quadores saiem das escolas e preferem sector privado ou ONGs

Quadores saiem das escolas e preferem sector privado ou ONGs

Estado diz que o importante é que os especialistas continuem a dar o seu contributo ao desenvolvimento

Em Moçambique cresce o número de funcionários do Estado a abandonarem o sector
público para ingressarem em Organizações Não Governamentais.

Os sectores da Saúde e Agricultura, figuram na lista dos mais afectados pelo êxodo.

Sá na província de Nampula e áté finais do ano passado, pelo menos 28
funcionários da saúde, com destaque para médicos deixaram o sector publico para ingressarem em Organizações Não Governamentais.

Ao nível do país os dado são alarmantes.

Os melhores salários e regalias e ainda condições de trabalho encontrados nas ONGs são apontados como razão para a saída dos funcionários.


Um exemplo deste fenómeno aa provincia de Nampula vem da decisão da Directora Provincial da Saúde de Nampula, Maria Violante Viola que se juntou a uma Organização Não governamental.
I
O Secretario Permanente Província de Nampula, António Máquina, que diz que o abandona desta e de outros quadros do Estado do Sistema Nacional de Saúde, não prejudica ao Estado.

Máquina disse à Voz da America que o facto desses funcionarios continuarem a trabalhar nas suas areas de especialidade continuam a contribuir par ao desenvolvimento do pais.

" O importante é que continuem a fazer qualquer coisa," disse.

Ouça a reportagem caarregando na barra zul no topo

XS
SM
MD
LG