Links de Acesso

Presidente Obama reune-se com o seu homólogo Ali Bongo do Gabão


Presidente Obama reune-se com o seu homólogo Ali Bongo do Gabão

Presidente Obama reune-se com o seu homólogo Ali Bongo do Gabão

É o segundo líder africano a visitar a Casa Branca, depois da audiencia na Quarta-feira do nigeriano Goodluck Jonathan

O presidente Barack Obama recebeu em audiência o seu homólogo da Nigéria, Goodluck Jonathan com quem debateu as questões do desenvolvimento regional e global e os esforços do combate ao HIV/Sida.

Hoje o presidente americano recebe o presidente do Gabão, Ali Bongo.

O presidente Obama já se tinha encontrado com o presidente da Nigéria, durante um breve encontro a margem da cimeira sobre a segurança nuclear do ano passado aqui em Washington. Os dois líderes falaram igualmente a telefone em Dezembro acerca da crise política na Costa do Marfim.

O encontro de ontem na Sala Oval da Casa Branca, teve lugar dia depois de uma intervenção de Goodluck Jonathan na conferência das Nações Unidas sobre o Sida, em Nova Iorque.

Momentos antes da audiência a Casa Branca publicou um comunicado no qual reitera o seu apoio ao programa de combate ao Sida PEPFAR, uma iniciativa do presidente George W. Bush que garantiu financiamentos ao Fundo global de Luta contra a Sida, Tuberculose e Malária.

Hoje o presidente Obama recebe em audiência o seu homólogo do Gabão, país que preside a partir de deste mês o Conselho de Segurança das Nações Unidas. Os dois Estadistas trocaram impressões sobre a situação política na Costa do Marfim, durante uma conversa telefónica no mês de Abril.

O encontro com o presidente do Gabão está no entanto a levantar críticas sobre a eventualidade da Casa Branca estar a honrar um líder de um país africano reconhecido por corrupção e cuja investigação está em curso em França. A família Bongo é conhecida por dispor de bens imóveis e de avultados fundos em França. Um relatório sobre os direitos humanos do Departamento do Estado fazia alusão ao carácter corrupto do governo gabonês como um problema sério de desenvolvimento.

Mas a Casa Branca através do seu porta-voz, Jay Carney prefere realçar a importância actual do Gabão na presidência do Conselho de Segurança da ONU, e espera tirar partido desta situação para fazer votar todas moções que se relacionam com a situação na Costa do Marfim, Líbia e Irão.

“O Gabão tem sido um importante parceiro em algumas questões que são muito importantes para a segurança nacional dos Estados Unidos, tais como a Costa do Marfim, Líbia, Irão e outras. E por isso é muito importante para o presidente ter este encontro.”

O Relatório 2010 dos direitos humanos do Departamento do Estado sobre o Gabão diz que o governo local iniciou reformas para conter a corrupção, no país descrito um ano antes e também pelo Banco Mundial como um sério problema de governação.

XS
SM
MD
LG