Links de Acesso

UNITA confirma participação nas eleições angolanas


Adalberto Costa Júnior,secretário nacional do património da UNITA

Adalberto Costa Júnior,secretário nacional do património da UNITA

Adalberto da Costa Junior critica entretanto os juízes por terem alargado o prazo de formalização das candidaturas

UNITA confirma participação nas eleições

A UNITA acaba de confirmar a sua participação nas eleições gerais de 31 de Agosto.

O Partido do Galo Negro apesar das preocupações levantadas sobre possíveis irregularidades no processo eleitoral, anunciou que vai formalizar a sua candidatura até 19 de Junho, conforme exigência do Tribunal Constitucional.

A garantia é do secretário nacional do património da UNITA, Adalberto Costa Júnior, que assim coloca fim de uma vez por todas as especulações que apontavam para uma hipotética ausência do galo negro
no próximo pleito eleitoral, face a algumas anomalias no processo.

Adalberto Costa Júnior questionou no entanto, a decisão do Tribunal Constitucional quanto a data da formalização das candidaturas.

“ O Tribunal Constitucional estendeu as datas nós estamos muito surpreendidos como é que os juízes fazem uma interpretação da lei dessa maneira, o prazo era mais baixo, não explicaram porquê, as leis
são aprovadas e são para serem cumpridas nós não nos podemos habituar a ter um país onde a bel-prazer os actores políticos, os juízes mudam a interpretação das leis, de qualquer maneira a data que o tribunal indicou foi 19 de Junho e até essa altura os partido têm que entregar as listas com assinaturas de propostas para a lista nacional para também as listas provinciais e para a candidatura a presidência.”
Em ano de eleições o membro da comissão política da UNITA, criticou a falta de debate político nos médias públicos, que segundo ele, coloca em causa o direito a informação e o de ser informado consagrados na constituição angolana.

“ Os dirigentes não podem habituar-se a ir para campanhas sem debate plural porque é isto que vai acontecer. Eu posso até adiantar dizer gostava de ver uma campanha eleitoral com debates abertos em todos os órgãos para que os angolanos tenham direito a informação os candidatos a deputados os candidatos a presidência do país, não podem negar aos angolanos o direito de estar informado, porque de facto o angolano que começa a ficar com maturidade bastante tem que distinguir, aquele que
foge esclarecer que pensa que está num nível da estratosfera não está em Angola, nós temos que trazer as pessoas a realidade”.

UNITA quer mais debates políticos na campanha para as eleições de 31 de Agosto.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG