Links de Acesso

Renamo vai concentrar maior atenção nas regiões norte e centro de Moçambique

  • Faizal Ibramugy

A nova estratégia política visa mostrar o descontentamento que reina no país

Novas estratégias politicas

O líder da maior força política da oposição em Moçambique, Afonso Dhlakama disse em Nampula que o seu partido vai, a partir deste ano, concentrar maior atenção às regiões norte e centro, com excepção da região sul do país.

Dhlakama justiça esta pretensão do partido pela sua alegada popularidade nas províncias de Cabo-Delgado, Niassa, Nampula, Zambézia, Tete, Manica e Sofala, regiões com ricas potencialidades económicas mas que, no seu entender, são desviadas para beneficiar um punhado de gente das províncias do sul do país.

“Mesmo Obama não ganha em Nova Iorque, em Washington e em todos Estados, só em alguns. É como a Renamo, as pessoas queiram ou não queiram o norte e o centro são nossos”, disse Dhlakama para depois, referir que não pretende excluir o sul, pois tem membros e eleitores.

Dhlakama disse que durante o encontro regional norte e centro que acontece hoje e amanhã na cidade de Nampula na qual participam delegados políticos, chefes de mobilização, liga feminina e da juventude das províncias das duas regiões serão debatidas as novas estratégias politicas visando mostrar o descontentamento que reina no país em relação àquilo que chamou de má distribuição de riquezas e investimentos.

Àquele líder da oposição disse que o que se pretende é mesmo ter outras formas de reivindicar, porque segundo suas experiencia, quando se fala de manifestações, os moçambicanos só pensam do retorno à guerra.

“Se Guebuza vem em Nampula para conversar com Dhlakama é porque tem medo de guerra e não tem nada a ver com a democracia, reconciliação da paz e desenvolvimento do país”, disse Dhlakama para quem depois da conferência os participantes tem a missão de desenvolver ofensivas políticas como parte da sua recente estratégia política

Dhlakama diz que pretende continuar a ser o único líder mundial na preservação da Paz, porém denunciou que nos últimos dias é provocado, excluído e até atacado militarmente, com intensões de manchar a sua imagem no panorama político internacional. Dai a sua mensagem “fiquem sabendo que o Dhlakama é pela paz”. Neste contexto, explicou que este ano serão desenvolvidas diversas acções pelo seu partido, alusivas aos vinte anos da Paz em Moçambique.

XS
SM
MD
LG