Links de Acesso

Estados Unidos alertam para alastramento do conflito na Síria

  • Larry Freund

Susan Rice diz que o conflito na Síria pode tornar-se numa guerra civil a escala regional, e poderá alastrar-se à Jordânia, Líbano e Turquia

Susan Rice diz que o conflito na Síria pode tornar-se numa guerra civil a escala regional, e poderá alastrar-se à Jordânia, Líbano e Turquia

Embaixadora na ONU, Susan Rice fala dos piores dos cenários e evoca possibilidades de acções fora do âmbito do Conselho de Segurança

Estados Unidos receiam alastramento do conflito

A embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas alertou de que uma das consequências do actual conflito na Síria, vai ser o seu alastramento pelos países da região.

Susan Rice falava durante uma reunião do Conselho de Segurança, no mesmo dia que os observadores da ONU descobriram 13 corpos sem vida no nordeste da Síria.

A embaixadora americana na ONU disse no final do encontro ontem a porta-fechada, do Conselho de Segurança que o mais provável dos cenários na Síria é o pior caso: uma grande crise na Síria e em toda a região.

“Isso tornou-se num conflito de vizinhança com armas vindas de todos os lados. E os membros deste Conselho e membros da comunidade internacional acabaram por ficar com uma única opção que é a de considerar se estão preparados para tomarem medidas fora do âmbito do plano de paz de Kofi Annan e da autoridade do Conselho.”

A embaixadora Susan Rice disse tratar-se de um cenário que os 15 membros do Conselho de Segurança tentaram evitar apoiando o plano de paz para a Síria do enviado internacional, Kofi Annan.

A decisão, adiantou Rice, está do lado do governo sírio, se irá ou não cumprir os seus engajamentos no plano de paz. Se a Síria não o fizer, acrescenta a diplomata americana, o Conselho de Segurança deverá agir mudando obviamente de acção.

A Rússia continua a fazer parte dos países que se têm mostrado cépticos em relação as sanções.

O embaixador russo Vitaly Churkin disse por sua vez, haver já várias sanções de carácter unilaterais contra a Síria e que o seu país continua a rejeitar as sanções impostas pelas Nações Unidas. Solicitado para comentar as declarações da embaixadora americana, Susan Rice que evocou a tomada de possíveis acções fora do âmbito da autoridade do Conselho de Segurança, o diplomata russo, enfatizou ser necessário implementar o plano Annan por todas as partes – o governo, a oposição, e a comunidade internacional.

“Se não funcionar, - e esta é uma das questões em que até não precisam de citar a minha colega americana, para fazerem-me entender o seu significado. É o que tenho vindo a dizer durante meses, de que a situação síria tem um impacto potencial grave não apenas a Síria, mas na região.”

O Conselho de Segurança espera analisar o relatório do enviado internacional Kofi Annan sobre as suas actuais negociações no Médio Oriente. Annan partiu da Síria ontem Quarta-feira com destino a Jordânia para contactos com as autoridades locais. Um responsável da ONU disse no entanto que o enviado da ONU e da Liga Árabe não obteve nenhuma garantia do governo sírio para implementar o moribundo plano de paz.

XS
SM
MD
LG