Links de Acesso

Clinton diz que obstrução russa pode conduzir à guerra civil na Síria

  • Scott Stearns

Hillary Clinton que se encontra numa digressão europeia não perdeu a oportunidade para mais uma vez falar da crise na Síria

Hillary Clinton que se encontra numa digressão europeia não perdeu a oportunidade para mais uma vez falar da crise na Síria

Secretária de Estado norte-americana adianta contudo que vão continuar a fazer pressão sobre os russos

Hillary Clinton acusa Rússia de obstrução na Síria

A Secretária de Estado norte-americana disse que o continuado apoio da Rússia ao presidente sírio Bashar al-Assad está a bloquear as acções das Nações Unidas para por fim a 15 meses de violência e que esta situação poderá conduzir a guerra civil.

Hillary Clinton diz que a continuada matança de inocentes pelos militares, milícias pró-governamentais, e pelos opositores do governo poderá tornar-se numa guerra civil. Num país já marcado por divisões sectárias, Clinton adianta que esta situação poderá acabar numa guerra regional.

“Há o Irão que está profundamente implantado na Síria. Os seus militares estão a treinar as tropas sírias. A sua famosa força Quds, que é um braço militar está a ajuda-los a criar as milícias sectárias. E há o continuado fornecimento de armas pela Rússia.”

Hillary Clinton afirmou que a ameaça de alastramento regional do conflito está a ser alimentada por questões de segurança ao nível das fronteiras na Jordânia, no Líbano e na Turquia.

“Sabemos que isso poderá na realidade piorar ainda mais. E estamos a tentar preveni-lo. E a minha discussão com os russos é que continuam a dizer-me que não pretendem assistir a uma guerra civil. E tenho os dito que as suas políticas estão a contribuir para uma guerra civil. Não é uma resposta satisfatória, mas estamos a tentar manter a pressão para que todos juntos apoiem Kofi Annan como uma voz independente porque os sírios não nos vão ouvir. Eles ouvirão, talvez os russos. Portanto temos que continuar a pressiona-los.”

A agência de notícias russa Interfax citou hoje o porta-voz do presidente Vladimir Putin como tendo dito que a posição da Rússia sobre a Síria é bem-conhecida, consistente, imparcial e completamente lógica. Dmitry Peskov diz que é difícil falar acerca da mudança desta posição por pressão de quem quer que seja.

Entretanto, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon disse hoje perante um fórum na Turquia que os recentes massacres de civis poderão mergulhar a Síria numa “guerra civil catastrófica” da qual o país jamais irá se recuperar.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG