Links de Acesso

Base naval paquistanesa atacada por talibãs


Explosões na base naval de Mehran

Explosões na base naval de Mehran

Grupo de militantes lançou um ataque coordenado contra a base naval de Mehran

Uma base naval paquistanesa, localizada em Karachi, foi atacada por militantes islamitas, causando a morte a pelo menos dez soldados.

Um grupo de islamitas armados lançou um ataque coordenado contra a base naval de Mehran, confrontando a as forças de segurança numa operação que durou várias horas.

Forças de comandos e de rangers foram enviados para a base que foi rapidamente isolada.

A polícia indicou que entre 15 e 20 militantes procederam ao ataque, com armas e granadas, contra a base naval de Mehran.

Os residentes da área referiram ter escutado três explosões iniciais de um confronto que durou horas, tendo sido escutadas várias outras explosões.

Pelo menos um aparelho de fiscalização e de combate anti submarino foi destruído durante o ataque.

Um porta-voz dos Talibã indicou que o ataque foi desencadeado para vingar a morte do dirigente da al-Qaida Osama bin Laden, morto no Paquistão no inicio deste mês por forças especiais dos Estados Unidos.

O ministro do Interior paquistanês deslocou-se à base para avaliar dos danos, sublinhando que o governo iria derrotar os militantes.

“Os Talibã e a al-Qaida tinham anunciado que iriam atacar as forças armadas paquistanesas sendo este é o primeiro acto … e por isso o Paquistão encontra se em guerra”.

Muitos paquistaneses estão gradualmente a ser altamente críticos dos militares – uma instituição que tradicionalmente estava fora de reprovação. Mas, no rescaldo da incursão contra bin Laden, colocam-se questões sobre as forças de segurança poderem proteger a nação.

O facto de os militantes terem sido capazes de coordenar e infiltrar se na base, provenientes de três direcções, levou vários media paquistaneses a colocar a eventualidade de terem tido ajuda do interior – aumentando as preocupações de que os militares tenham sido infiltrados por elementos favoráveis aos extremistas.

XS
SM
MD
LG