Links de Acesso

ONU prevê saída de Angola dos PMA’s dentro de poucos anos

  • Faustino Diogo

Conferencia da ONU sobre os Paises Menos Desenvolvidos em Istanbul, Turquia

Conferencia da ONU sobre os Paises Menos Desenvolvidos em Istanbul, Turquia

Angola poderá abandonar a lista dos Países Menos Avançados (PMA) nos próximos anos segundo a ONU. Para que isso aconteça muito tem contribuído a melhoria da situação económica do país suportada pelo petróleo, que tem criado condições para que Angola se posicione no segundo pelotão da lista dos Estados que podem deixar este grupo

Angola poderá abandonar a lista dos Países Menos Avançados (PMA) nos próximos anos segundo a ONU. Para que isso aconteça muito tem contribuído a melhoria da situação económica do país suportada pelo petróleo, que tem criado condições para que Angola se posicione no segundo pelotão da lista dos Estados que podem deixar este grupo, adiantou o secretário das Nações Unidas para os Países Menos Avançados à margem da 4ª conferência do grupo em Istambul

“Angola ainda é um país fraco em termos de desenvolvimento do capital humano, mas acreditamos que possa vir a atingir o limiar durante este plano de acção", disse Cheikh Sid Diarra, referindo-se ao Plano de Acção para os PMA 2011-2020, que passa por reduzir para metade o número de países menos desenvolvidos, até 2020.

No entanto O economista Justino Pinto de Andrade pensa que este desenvolvimento de Angola deve ser visto com alguma reserva tendo explicado que para além do petróleo, os outros sectores industriais do país ainda estão pouco desenvolvidos.

O também presidente do partido Bloco Democrático entende que o desenvolvimento de Angola passa por tornar produtivos outros sectores da economia angolana.

XS
SM
MD
LG