Links de Acesso

Angola: Desalojados de Malanje continuam à espera de terrenos

  • Isaías Soares

Desalojada falando com o correspondente da VOA em Malanje

Desalojada falando com o correspondente da VOA em Malanje

220 lotes de terreno destinados a igual número de agregados familiares começaram a ser terraplanado esta semana.

O perímetro dos 220 lotes de terreno destinados a igual número de agregados familiares começou a ser terraplanado esta semana para distribuição em breve.

O governador provincial de Malanje, Boaventura da Silva Cardoso, deslocou-se aos dois acampamentos, entregou algumas quantidades de bens alimentares, roupa usada e calçado aos necessitados e indicou o local onde serão erguidas as casas de adobe.

O governo vai comparticipar com algumas chapas de zinco para a cobertura das habitações que serão erguidas nas imediações dos respectivos acolhimentos.

No entanto este processo de terraplanagem e demarcação dos lotes está atrasado e os desalojados aproveitaram o momento para apelarem ao governador a pressionar os seus colaboradores para acelerarem o processo, de forma que os munícipes não queimem o capim seco empregue no fabrico de adobes, principal matéria-prima em construções precárias em quase todo o país.

O governador Boaventura da Silva Cardoso garantiu que não vai faltar água e responsabilizou a administradora municipal, Teresa de Jesus Dias de Abreu a cumprir com as exigências das vitimas das tempestades nesta circunscrição.

Nos centros de desalojados da Vila Matilde e Quizanga vivem mil e 100 pessoas precisou um oficial da Comissão Provincial de Protecção Civil, ao confirmar que as chuvas nos municípios de Malanje, Cunda-Dia-Base e Marimba arrasaram 300 casas e deixaram ao relento mil e 500 pessoas.

Ouça a reportagem do Isaias Soares.

XS
SM
MD
LG