Links de Acesso

Diário de Bin Laden expõe planos de ataques terroristas


Bin Laden, líder da al-Qaida analisando um mapa

Bin Laden, líder da al-Qaida analisando um mapa

Atentados em pequenas cidades e contra comboios, e recrutamento de afro-americanos e latinos, estavam nos planos do líder da al-Qaida

Responsáveis americanos disseram que o diário de Bin Laden recuperado pelos comandos americanos depois da sua morte no Paquistão, contém informações acerca de atentados em preparação contra os Estados Unidos e mostra como o líder da al-Qaida comunicava com outros terroristas.

Os mesmos responsáveis que falavam sob anonimato, disseram que o bloco de apontamentos de Bin Laden detalha a doutrina da rede terrorista, os potenciais alvos de ataques e a metodologia das operações.

Depois da morte do líder da al-Qaida, as atenções dos serviços secretos americanos estão agora concentradas naquilo que poderia ser considerado como o seu mais actual testamento. Trata-se do diário de Bin Laden, um manuscrito de dados pessoais, descrito pelos responsáveis da inteligência americana como um simples bloco de notas, onde o líder terrorista esboçava algumas das suas ideias.

Diário de Bin Laden expõe planos de ataques terroristas

Diário de Bin Laden expõe planos de ataques terroristas

Marcada ainda pelo fracasso na comunicação que presidiu o anúncio da morte de Bin Laden, a administração americana dá sinais de querer gerir esse novo capítulo da era pós-Bin Laden com moderação e sobretudo com muita cautela e sigilo.

Ontem um membro do governo que falava na condição de anonimato indicou que os serviços secretos estavam actualmente a estudar página por página o jornal diário de Bin Laden recuperado no seu refúgio de Paquistão quando foi morto pelas forças especiais americanas.

Esse diário, a priori não contém informações pessoais nem tão pouco expõe registos de emoções do seu autor. É antes de tudo um suporte no qual Bin Laden transcrevia algumas de suas ideias. “Nada sobre os locais onde terá estado ou o que teria feito” explica um membro do governo americano, que procura assim atribuir uma maior importância aos computadores, discos duros, DVDs, ficheiros USB e fitas magnéticas, todos esses materiais também recuperados na residência de Bin Laden.

Contudo a imprensa americana, não perde a oportunidade para fazer a sua análise do diário do líder da al-Qaida. A Agencia Associated Press descreve-o como um famoso jornal pessoal e que continha ainda assim informações sobre os futuros ataques que a rede terrorista pretendia organizar. A Associated Press descreve Bin Laden como um líder activo no seio da organização, e que doravante considerava ser necessário atacar pequenas cidades, bem como conduzir atentados em estações de comboios, e não apenas através e nos aviões.

O Jornal The Washington Post escreve por seu lado que Bin Laden estava preocupado em atacar os Estados Unidos, mais do que tudo. Esta sua obsessão, sublinha o jornal que cita fontes dos serviços secretos, o terá levado a desacordos com os seus seguidores que pareciam preferir ataques a países terceiros como o Iémen, a Somália e Argélia. O jornal de Washington adianta que Bin Laden exortou aos seus comparsas a explorarem possibilidades para recrutar “aqueles que estavam oprimidos nos Estados Unidos”, particularmente os afro-americanos e latinos, e organizar um ataque na altura da comemoração do 10º aniversário dos atentados do 11 de Setembro.

Diário de Bin Laden expõe planos de ataques terroristas

Diário de Bin Laden expõe planos de ataques terroristas

A obstinação do líder da al-Qaida obrigou-o à cálculos matemáticos, e a dada altura uma das suas transcrições interrogava sobre quantos americanos teria que matar para forçar os Estados Unidos a retirarem as suas forças armadas do Médio Oriente. O mesmo Bin Laden concluiu que os ataques dispersados organizados depois de 2001 não fizeram números suficientes de vítimas.

O diário de Bin Laden informa igualmente sobre os precedentes ataques terroristas, assim como de várias ameaças lançadas no ano passado na Europa. O líder da al-Qaida fala também da tentativa de bombardeamento a 24 de Dezembro de 2009 do avião da Northwest Airlines de proveniência de Amesterdão para Detroit pelo jovem nigeriano Umar Abdulmutallab, bem como de várias outras tentativas como as das encomendas armadilhadas de Outubro ultimo em Chicago e Filadélfia.

Os serviços secretos americanos vão continuar a recolher mais informações nos dispositivos informáticos recuperados no refúgio de Bin Laden. O conselheiro de segurança nacional do presidente Obama, Tom Donilon já fez saber que os dados contidos nesses suportes digitais são equivalentes aos de uma biblioteca de uma pequena universidade.

XS
SM
MD
LG