Links de Acesso

Intolerância no Huambo: UNITA quer maior distanciamento politico

  • Agostinho Gayeta

Secretário-geral da UNITA, Kamalata Numa

Secretário-geral da UNITA, Kamalata Numa

O secretário para a informação da UNITA, Alcides Sakala, entende que neste processo deve haver um maior distanciamento político.

A UNITA manifestou-se satisfeita com o papel que está a ser desempenhado pela Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga alegados casos de intolerância Política na província do Huambo, mas apelou para que haja um distanciamento político.

O secretário para a informação do maior partido da oposição angolana, Alcides Sakala, entende que neste processo deve haver um distanciamento político.

Sakala diz por outro lado ser notável a ausência da intervenção do executivo no sentido de desencorajar a prática de intolerância política.

Sakala pensa que esta comissão criada pela Assembleia Nacional a pedido do seu partido, é uma antecâmara para a solução dos problemas políticos locais fruto das cicatrizes deixadas pelos conflitos armados.

Referindo-se aos conflitos ultrapassados em países como a África do Sul, Sakala apela que o trabalho desta comissão parlamentar de inquérito traduza a vontade nacional para que os angolanos consigam conviver na diferença de pontos de vista.

A UNITA reuniu nesta quarta-feira o seu comité executivo, onde entre outros assuntos ligados à vida interna do partido traçou as linhas mestras para as eleições previstas para 2012, bem como a sua estratégia eleitoral.

Nesta reunião a vida política social e económica do país também esteve em análise.

Ouça a reportagem do Agostinho Gayeta.

XS
SM
MD
LG