Links de Acesso

Em Moçambique existem 61 partidos políticos

  • Francisco Júnior

Em Moçambique existem 61 partidos políticos

Em Moçambique existem 61 partidos políticos

... e 14 coligações devidamente registadas

Em Moçambique existem 61 partidos políticos e 14 pactos coligatórios devidamente registados.

A Frelimo, neste momento sob liderança de Armando Emílio Guebuza, está no poder e tem ganho todos os pleitos eleitorais já realizados desde que o país aderiu à democracia multipartidária, em 1990.

No parlamento, a Frelimo tem a bancada maioritária constituida por 191 deputados.

O principal partido da oposição em Moçambique é a Renamo, Resistência Nacional Moçambicana, representada no parlamento por 51 deputados.

O outro partido com assentos na Assembleia da República é o MDM, Movimento Democrático de Moçambique, fundado em 2009. O MDM tem oito deputados.

Os restantes 58 partidos políticos e 14 coligações de partidos políticos estão fora do parlamento.

São pequenos partidos e coligações que reconhecem as suas fragilidades. Reconhecem que, em Moçambique, a oposição anda desorganizada.

Francisco Campira é o Presidente do G-12.

O G-12 é uma coligação criada em Novembro passado e dela fazem parte seis partidos da oposição.

Campira é também Presidente do Centro de Promoção da Democracia Multipartidária, CPDM-Moçambique, cujo objectivo é o de consolidar e fortalecer institucional e estruralmente os partidos políticos, ajudando-lhes a aprimorar as suas estratégias por forma a que, a longo prazo, possam tornar-se em alternativa fiável e credível, no país.

Fundado em 2005, o CPDM integra, segundo Campira, 46 partidos. Partidos que, nesta segunda-feira, se reuniram na capital moçambicana.Um encontro com um único ponto de agenda: discutir o papel da oposição em Moçambique.

Foram convidados membros do parlamento juvenil e de outros partidos da oposição parlamentar.

Francisco Campira diz que encontros como esse são muitos importantes e que o Centro de Promoção da Democracia Multipartidária vai continuar a promover debates, com representantes de diferentes organizações e extractos sociais.

A ideia é buscar subsídios que permitirão ajudar a alavancar a oposição moçambicana.

A falar à Voz da América, Francisco Campira, Presidente do Centro de Promoção da Democracia Multipartidária, uma agremiação que procura aglutinar os partidos da oposição extra-parlamentar em Moçambique. Uma tentativa para tornar as forças políticas da oposição mais fortes, coesas e interventivas.

XS
SM
MD
LG