Links de Acesso

Guiné-Bissau: Parlamento vai reunir-se à revelia do PAIGC


Sede do PAIGC em Bissau

Sede do PAIGC em Bissau

O parlamento da Guiné-Bissau reúne-se em sessão plenária a partir da próxima 2ª feira, para escolher um novo presidente interino

Guiné-Bissau: Parlamento vai reunir à revelia do PAIGC

O parlamento da Guiné-Bissau reúne-se em sessão plenária a partir da próxima segunda-feira e até dia 29, anunciou quarta-feira o presidente interino da Assembleia Nacional Popular (ANP), Serifo Nhamadjo. A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) propôs como uma das soluções para resolver a crise na Guiné-Bissau, decorrente do golpe de Estado de dia 12 de Abril, que seja a ANP a escolher um Presidente interino para um período de transição de um ano.

De acordo com Serifo Nhamadjo, os membros da Comissão Permanente decidiram agendar a sessão plenária inicialmente marcada para decorrer de 03 a 25 de Maio para as datas entre 14 a 29 do mesmo mês.

Sobre a presença de elementos do PAIGC na reunião da Comissão Permanente, mesmo contrariamente a direcção da bancada parlamentar daquela formação política, Serifo Nhamadjo defendeu que a presença dos deputados naquele órgão faz-se pela participação individual e não por orientação partidária.

A Comissão Permanente é constituída por 15 deputados. Na reunião de hoje, oficialmente boicotada pelo PAIGC, estiveram nove deputados. Cinco do Partido da Renovação Social (PRS) e quatro do PAIGC (contando com os dois vice-presidentes, um de cada partido).

"Dos 15 membros que compõem a Comissão Permanente estavam nove deputados na sala. Havia quórum suficiente", disse o presidente interino do Parlamento guineense.

Entretanto, muitos guineenses defendem que os autores do golpe de estado militar devem ser chamados a justiça. Ouça a reportagem do nosso correspondente em Bissau, Lassana Cassama, clicando na barra azul ou no canto superior direito da página.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG