Links de Acesso

CASA de Chivukuvuku chega ao Kwanza Sul


Abel Chivukuvuku, discursando, em Luanda, no encerramento da Convenção Constitutiva da CASA, a 3 de Abril de 2012

Abel Chivukuvuku, discursando, em Luanda, no encerramento da Convenção Constitutiva da CASA, a 3 de Abril de 2012

Assim é que na perspectiva de trabalho político para conseguir o número de assinaturas que a lei exige, foi apresentado no Hotel Sumbe, capital da província do Kwanza-Sul, uma conferência de imprensa visando elucidar a população local sobre os objectivos a que a coligação se propõe e consequentemente conhecer de perto os futuros dirigentes da CASA.

A CASA de Abel Chivukuvuku chega ao Kwanza Sul

Trata-se da Convergência Ampla de Salvação de Angola, abreviadamente denominada CASA uma coligação de vários partidos políticos.

Recentemente instituída, esta força política que emerge no xadrez político angolano tem como líder Abel Epalanga Chivukuvuku que ao anunciar publicamente a existência da CASA assumiu os 20 compromissos com Angola e com angolanos.

Assim é que na perspectiva de trabalho político para conseguir o número de assinaturas que a lei exige, foi apresentado no Hotel Sumbe, capital da província do Kwanza-Sul, uma conferência de imprensa visando elucidar a população local sobre os objectivos a que a coligação se propõe e consequentemente conhecer de perto os futuros dirigentes da CASA.

Alguns membros dissidentes do partido UNITA engrossam a lista de novas caras que pretendem levar a bom porto os desígnios da força política liderada por Abel Chivukuvuku.

De entre perguntas e respostas a Voz da América apurou que oito dos doze municípios que compõem o Kwanza-Sul já têm representação da CASA faltando apenas os municípios da Conda, Kilenda, Mussende e Ebo.

Para efeito, em menos de 28 dias a CASA já conseguiu nesta parcela do território nacional 1600 assinaturas facto que deixa satisfeita a comissão instaladora liderada por Hélder Sobral, antigo dirigente da UNITA.

Hélder Sobral falou também da coabitação harmoniosa para uma Angola salutar, como propósito da CASA:

“Somos angolanos e angolanos que acreditamos na possível convivência pacífica entre diferentes pensamentos ideológicos e que seria possível, com esta coabitação harmoniosa a realização de uma Angola para todos”.

O político reiterou a vontade da sua organização partidária prosseguir com os objectivos traçados estes que passam por uma actuação séria e responsável nos vários segmentos da vida social:

“Esta é a nossa CASA comum que pretende salvar Angola dos vários problemas que vive, somos uma organização com objectivos devidamente traçados. Seremos actuantes. Diremos sim quando tivermos possibilidades de dizer, mas também diremos não para tudo aquilo que prejudica o povo de Angola em especial do Kwanza-Sul”.

Excertos das palavras do coordenador da comissão instaladora da Convergência Ampla de Salvação de Angola no Kwanza-Sul, Hélder Sobral, aquando da realização da conferência de imprensa na cidade do Sumbe, com o objectivo da apresentação das linhas por que vão passar os objectivos da CASA.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG