Links de Acesso

Moçambique luta contra crimes das tecnologias de informação

  • William Mapote

Correio eletrónico fraudulento

Correio eletrónico fraudulento

Desfalques e burlas financeiras, com recurso a correios eletrónicos

Não existem numeros das vitimas

O Procurador-Geral da República manifestou hoje preocupação com o aumento dos chamados crimes das Tecnologias de Informação e Comunicação, que tem maior incidência nas cidades de Maputo e Matola.

Trata-se de novas formas de acção criminal, que consistem em desfalques e burlas financeiras, com recurso a correios electrónicos e mensagens de telemóvel SMS, que continuam a fazer muitas vítimas, em particular, na capital do país, tendo atingido o maior pico, nos meses de Novembro e Dezembro de 2011.

Augusto Paulino manifestou hoje, pela primeira vez, preocupação perante o aumento deste tipo de crimes emergentes, no seu balanço ao parlamento, sobre o Estado Geral da Justiça no país.

No caso de emails ou SMS, os criminosos enviam mensagens dando conta de congelamento dos números da conta bancaria das vítimas e exigem envio de confirmações dos dados, que posteriormente são usados para a realização das burlas.

Até ao momento, ainda não existem dados sobre o numero de vitimas destes esquemas, muito menos pistas sobre as redes envolvidas,contudo, os modos de actuação já são do conhecimento das autoridades, que no caso da Procuradoria Geral da República, considera terem atingido níveis de preocupação.

Augusto Paulino pediu ao parlamento, para que adopte mecanismos legais para permitir uma maior repreensão e prevenção dos crimes das tecnologias de informação.

Informações não oficiais, indicam que os autores agem a partir do interior das cadeias moçambicanas situação que já foi confirmada por alguns famosos cadastrados que já passaram pela maior cadeia do pais,a Cadeia Central da Machava.

XS
SM
MD
LG