Links de Acesso

Dissidente põe direitos humanos na agenda de Hillary Clinton em Pequim

  • Scott Stearns

Caso de Chen Guangcheng ensombra as conversações

Direitos humanos

A secretaria de Estado norte americana Hillary Clinton está a caminho da China tendo prometido colocar uma vez mais as preocupações sobre os direitos humanos, numa altura de tensão entre as duas nações devido ao dissidente chinês cego que escapou recentemente de detenção domiciliária.

Uma organização de direitos humanos aqui nos Estados Unidos indica que Chen Gaungcheng se encontra, em Pequim, sob protecção dos Estados Unidos.

O presidente Barack Obama e a secretaria Clinton recusaram-se a comentar o paradeiro de Chen Guangcheng ou se existiam conversações com as autoridades chinesas sobre o seu futuro.

Clinton afirmou aos jornalistas no Departamento de Estado antes de seguir para Pequim.

“Não vou falar deste caso concreto, mas colocá-lo numa perspectiva ampla. O relacionamento entre os Estados Unidos e China é importante. É importante não apenas para o Presidente Obama e para mim, é importante para a população dos Estados Unidos e para o mundo. Temos trabalhado arduamente para construir uma relação eficaz, construtiva e ampla que nos permita encontrar formas de trabalharmos juntos”.

Segundo a secretaria de estado um relacionamento construtivo inclui abordar áreas onde os Estados Unidos e a China discordam, incluindo os direitos humanos.

Hillary Clinton e o secretário do Tesouro Timothy Geithner chefiam a delegação de Washington ao encontro anual sobre Dialogo Estratégico e Economico entre os Estados Unidos e a China, que este ano deve incluir debate sobre a Síria, o Sudão e os programas nucleares da Coreia do Norte e do Irão.

No entanto não se pode ignorar o quanto o caso de Chen Guangcheng está a ensombrar o início das conversações.

XS
SM
MD
LG