Links de Acesso

Reduzir o risco de infecção durante o sexo

  • Joe Capua

Pomada microbicida pode proteger as mulheres contra a infeção com o VIH

Em 2009 os especialistas concluíram um estudo que demostrou que uma pomada microbicida pode proteger as mulheres contra a infecção com o HIV.

A pomada conhecida pela sigla CAPRISA 004, era cerca de quarenta por cento eficaz na redução do risco de infecção durante o sexo.

Os resultados encorajadores levaram à realização de novos estudos, mas devido ao facto de um microbicida poder bloquear o HIV, não significa que as mulheres o utilizem.

O estudo da CAPRISA 004 foi classificado como sendo histórico, por que dava às mulheres o poder de se protegerem contra o HIV/SIDA. Era algo que as mulheres podiam utilizar sem pedir autorização ao homem. Mas isso aconteceria fora dos testes clínicos?

Foi o que um estudo financiado pelo Projecto LINK tentou descobrir. A doutora Kathleen Morrow foi a responsável num hospital de Rhode Island.

“Trata-se do primeiro estudo para tentar estabelecer uma relação das propriedades física e químicas e os resultados de uma pomada segundo a experiencia do utilizador – as percepções sensoriais e experiencias da pessoa que usa o produto.”

O estudo não se destina a saber se o microbicida funciona, antes pelo contrário trata-se de conhecer como as mulheres reagem à pomada.

Foi por isso que foram produzidas quatro pomadas vaginais diferentes. Nenhuma delas contêm qualquer droga anti-retroviral, mas cada uma delas tem uma experiencia sensorial diferente quando utilizada.

Cerca de duas centenas de mulheres experimentaram a pomada e indicaram aos pesquisadores aquilo de gostaram ou aquilo de que não gostaram.

Indicaram igualmente se iriam voltar a utilizar a pomada.

As opiniões das participantes no estudo estão a ser analisadas, e os dados vão ajudar a determinar a melhor formulação dos microbicidas que bloqueiem o HIV e corresponda às necessidades das mulheres.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG