Links de Acesso

União Africana anuncia derrota da al-Shabab em Mogadíscio

  • Peter Heinlein

General Fred Mugisha, comandante da AMISOM a anunciar a derrota da al-Shabab em Mogadíscio

Ultimo feudo do grupo terrorista foi conquistado pelas forças governamentais há uma semana

A força militar da União Africana na Somália anunciou vitória contra os grupos rebeldes ligados a al-Qaida.

Peter Heinlein da VOA em Mogadishu reporta que o comandante da AMISOM está a prever a derrota para breve dos insurrectos em todo o país.

O Comandante da AMISOM o General Fred Mugisha disse que os combatentes do grupo extremista islâmico al-Shabab foram repelidos de todas as áreas da capital somali.

“Toda a Mogadíscio está actualmente livre graças as Forças de Defesa da Somália e pelas forças apoiadas pela AMISOM.”

Há um ano, a al-Shabab controlava virtualmente a cidade de um milhão e meio de pessoas. O governo federal de transição apoiado pelo ocidente assegurava apenas uma reduzida área em torno do palácio presidencial.

Mas numa campanha de guerrilha de 11 meses a AMISOM uma força de 10 mil tropas, na sua maioria do Uganda e do Burundi foi limpando sistematicamente as áreas dos extremistas. Nas últimas semanas os combatentes da al-Shabab abandonaram o último reduto que controlavam na cidade.

Os porta-vozes da al-Shabab tinham considerado essas retiradas de “estratégicas”, mas o General Mugisha diz que esse abandono assinala uma significativa derrota para os rebeldes.

“Existem indicações que demonstram a derrota do grupo, seja a al-Shabab ou um outro grupo qualquer. A primeira, eles perdem territórios. E eles perderam territórios. A segunda, quando se assiste a rendição de elementos de uma força, é sinal de fraqueza. Significa que o balanço está a mudar e estamos a começar a ver alguns se entregando à força governamental.”

Jornalistas que fizeram uma volta pela cidade nos últimos dois dias disseram ter visto sinais de retorno a normalidade após anos do controlo da al-Shabab.

O Marcado de Bakara que foi altamente destruído durante meses de combates no ano passado está novamente em funcionamento com uma florescente actividade comercial. As ruas estão cheias de carros, e assiste-se a um emergente movimento de construções por toda a cidade, isso enquanto são reabilitados os edifícios destruídos pela guerra.

Os responsáveis da AMISOM alertam contudo que a al-Shabab continua a ser uma grande ameaça e pode atacar ou conduzir ataques a partir das zonas rurais onde actualmente se encontra refugiada. A propósito, ainda se ouvem disparos de armas pela cidade durante a noite, e existem diariamente relatos de explosões e de ataques a granadas.

XS
SM
MD
LG