Links de Acesso

Grupo terrorista queniano anuncia submissão a al-Shabab

  • Mohammed Yusuf

Detectives quenianos investigam o ataque a granada de uma igreja em Nairobi - 29 de Abril 2012

Detectives quenianos investigam o ataque a granada de uma igreja em Nairobi - 29 de Abril 2012

Com mais de 500 de aderentes, o grupo é reconhecido internacionalmente como um viveiro de terroristas muitos deles na Somália

Um líder de um grupo de milícias no Quénia e que comanda 500 jovens jurou submeter-se as ordens do chefe da al-Shabab Abu Zubeyr, também conhecido como Godane.

O anúncio surge depois de uma série de derrotas militares por parte da al-Shabab que controlava quase todas as regiões centro e sul da Somália.

Foi numa mensagem vídeo de 22 minutos publicada na página de internet da al-Shabab, que Ahmed Iman Ali anunciou a sua submissão Abu Zubeyr e afirmou que a sua milícia irá combater sob o comando do líder terrorista.

Eu, Ahmed Iman Ali, juro submeter-me as ordens do amado líder Abu Zubeyr” disse ele adiantando que promete ouvir e receber ordens do líder na luta contra os invasores.

Este anúncio acontece depois de uma série de derrotas da al-Shabab perante uma concertada ofensiva militar multinacional de forças na Somália. As forças da União Africana empurraram as milícias islâmicas para fora da cidade de Mogadíscio, ao mesmo tempo que esses grupos de rebeldes vão fazendo face a pressão das forças etíopes no centro do país e das tropas quenianas no sul. A al-Shabab está também a ter problemas internos de liderança entre os seus membros.

Na sua mensagem de juramento o jovem Ahmed Iman Ali pediu a Abu Zubeyr para não abandonar a luta contra as forças estrangeiras.

“Gostaríamos de relembrar ao líder Abu Zebeyr que nesta luta você não deve abandonar, estamos consigo ombro a ombro, até os enfraquecermos e acabarmos com eles, até que respeitem o islão e os muçulmanos no mundo.”

Ahmed Iman Ali foi em tempos presidente do Centro da Juventude Islâmica na cidade de Majengo no Quénia. De acordo com um relatório das Nações Unidas, ele usou sempre a organização para recrutar jovens para al-Shabab e facilitar a circulação desses recrutas para treinos na Somália.

O porta-voz adjunto da policia do Quénia, Charles Owino disse a VOA que foi lançado uma mandato de captura contra Ahmed Ali em conexão com o ataque a bomba de uma igreja ontem Domingo em Nairobi e no qual morreu uma pessoa e 16 outras ficaram feridas.

XS
SM
MD
LG