Links de Acesso

Angola ordena "uniformização" de carreiras petrolíferas

  • José Manuel

Angola ordena "uniformização" de carreiras petrolíferas

Angola ordena "uniformização" de carreiras petrolíferas

Sindicato diz que essa "unformização" deve ser feita em 30 dias

O ministério dos petróleo angolano quer acabar com os conflitos laborais na
indústria petrolífera em Cabinda e orientou através de um diploma a uniformização
das carreiras profissionais dos trabalhadores recrutados por agencias de
prestação de serviços.

Esta é para já no entender do Sindicato dos Empregados da Indústria Petrolífera a
forma de se prevenir de eventuais greves de trabalhadores no sector petrolífera.

Estes trabalhadores há muito que se queixam de discriminação nos seus locais de trabalho onde regularmente estrangeiros nas mesmas posições recebem melhores salários e melhores condições de trabalho.

O ministério dos petróleos ordenou a revisão dos contractos de trablho que a Chevron e a Sonangol detinham com empresas de prestação de serviços.

Ambrosio de Almeida, Secretário Geral Adjunto do Sindicao Autónomo da Indústria Petrolífera disse que a decisão do governo foi tomada apos uma ameaça de greve dos trabalhadores.

O sindicato disse ter pedido ás autordiades e às empresas petrolíferas e de prestação de serviços para acelararem o processo da uniformização das carreiras profssionais.

Ambrósio de Almeida diz queo sindicato está ciente que isso pode ser um trabalho moroso mas acredita que a questão pode ser resolvida num mámximo de 30 dias.

Ouça a reportagem de José Manuel com a entrevista ao dirigente sindical

XS
SM
MD
LG