Links de Acesso

Sudão do Sul retira de zona em disputa

  • Gabe Joselow

Zona rica em petróleo reivindicada pelos dois países. Teme-se que apesar da retirada guerra poderá recomeçar

O president do Sudão do Sul Salva Kiir anunciou a retirada de forças do seu país na disputada cidade de Helglig.

As forças militares do Sudão do Sul têm estado envolvidas em combates com forças do Sudão nesta região petrolífera nas últimas duas semanas.

Combatentes sul sudaneses hospitalizados apos terem sido feridos em combate disseram que a luta se intensificou nos últimos dias depois de Kartum ter afirmado que iria retomar a cidade de Heglig. Os combatentes descreveram bombardeamentos levados a cabo por aviões MiG e Antonov.

As forças do Sudão do sul não têm força aérea e têm feito uso de forças terrestes que, segundo dizem, avançaram mais de 40 quilometros para além da cidade de Heglig no início da semana.

A zona é revindicada por ambos os países.

O estatuto final da região não ficou resolvido quando o sul se separou do resto do Sudão proclamando a independência.

O Sudão controlava Heglig antes de forças sul sudaneses terem capturado o território há cerca de duas semanas.

Os campos petrolíferos de Heglig produziam cerca de metade da produção total de petróleo no Sudão. O Sudao do Sul disse que forças sudanesas estavam a usar a zona para levarem a cabo ataques contra o seu território incluindo ataques contra o estado de Unity.

Organizações não governamentais que operam em Bentiu, a capital estadual, retiraram todo o seu pessoal não essencial depois de bombas sudanesas terem atigido vários alvos na cidade, incluindo um mercado nas margens do rio Nilo e perto de uma ponte que liga a Heglig.

Apesar do anúncio da retirada os combates poderão não ter terminado.

O exército do sul retirou de Heglig anteriormente mas regressou assumindo o controlo da cidade poucos dias depois.

O que é agora claro é que está praticamente esgotada qualquer boa vontade que existia entre as duas parte após a independência do Sudão do Sul . O regresso à guerra é cada vez mais uma realidade.

XS
SM
MD
LG