Links de Acesso

Renamo vai a tribunal

  • Faizal Ibramugy

Ex-guerrilheiros da Renamo detidos em Nampula

Ex-guerrilheiros da Renamo detidos em Nampula

Renamo vai prestar declarações em tribunal sobre os incidentes ocorridos em Fevereiro

O segundo maior partido político de Moçambique, Renamo, vai responder em tribunal por alegados crimes de ofensa corporais contra dois jornalistas da Televisão de Moçambique na cidade de Nampula

Com efeito a representação política do Partido Renamo, através do seu chefe provincial de Informação, António Nihorua vai se apresentar já na próxima semana, na terceira sessão do Tribunal Judicial da cidade de Nampula para prestar declarações sobre o alegado crime que teria ocorrido no passado dia 8 de Fevereiro, na sede daquela formação política da oposição, ao nível da cidade de Nampula.

A acção de espancamentos contra Vicente Martins, reporter e Horácio Herminio, operador de Câmara da Televisão de Moçambique erá sido perpetrado pelos ex-guerilheiros que durante três meses permaneceram na delegação da cidade de Nampula.

A primeira audição anteriormente agendada para o passadio dia 6 do mês em curso foi adiada a pedido do Partido Renamo, alegando que o seu advogado encontrava-se fora da província de Nampula.

Vicente Martins, repórter e Horácio Hermínio, operador de câmara, afirmam terem sido vítimas de espancamentos quando se preparavam para efectuar uma reportagem no local, foram igualmente solicitados como declarantes.

Nesta tarde em conversa para VOA, Vicente Martins continua tal como no dia do espancamento a defender a necessidade de a Renamo aceitar o que aconteceu.

“ A minha consciência está tranquila e preparada para responder qualquer questão para justiça sobre as torturas que recebi”, disse o jornalista.

António Nihorua da Renamo já confirmou a audição à VOA, mas escusou-se a entrar em detalhes, deixando tudo ao critério do advogado do partido que se encontra na capital do país, Maputo.

Questionado se tinha algum sentimento em relação ao que poderá responder em tribunal, Nihorua disse “não tenho nenhum sentimento porque o assunto não é pessoal mas sim duma formação politica".

"Eu não acredito que houve algo grave”

Recorde-se que na qualidade de porta-voz do partido, António Nihorua teria autorizado aqueles jornalistas para se deslocarem à delegação da renamo onde se encontravam acomodados os ex-guerrilheiros da Renamo, afim de reportar situações de falta de higiene que na altura apoquentavam a população circunvizinha.

XS
SM
MD
LG