Links de Acesso

Índia testou míssil nuclear para se afirmar como potência

  • Anjana Pasricha

Apenas um reduzido número de países possui esta arma, com alcance superior a 5.000 kms

A Índia testou um míssil de longo alcance capaz de transportar uma ogiva nuclear, capaz de atingir alvos na China e na Europa. O teste do míssil coloca a Índia num pequeno grupo de nações com armas nucleares intercontinentais.

O míssil, denominado de AGNI Cinco, foi lançado da ilha de Wheeler contra um alvo no sul do Oceano Indico.

O director do departamento de investigação e desenvolvimento de armas indiano SARASWAT indicou que o teste foi um êxito, tendo sido alcançados todos os objectivos da missão.

“Este lançamento constitui uma mensagem para todo o mundo que a Índia tem capacidade para desenhar, desenvolver, construir e produzir misseis desta classe.”

Com um alcance de mais de 5 mil quilómetros, o AGNI Cinco pode colocar ogivas nucleares na Ásia e atingir alvos em parte da Europa.

Apenas um reduzido número de países, os Estados Unidos, a França, a Rússia, a China e a Inglaterra, possui este género de armamento.

O analista da Fundação Marítima, em Nova Deli, Bhaskar, referiu que o AGNI Cinco incorpora tecnologia sofisticada.

“Tem um raio de acção de mais de cinco mil quilómetros. Tem a capacidade para transportar mais do que uma ogiva nuclear e atingir diversos alvos”.

Analistas estratégicos em Nova Deli acentuam que o AGNI Cinco coloca a Índia numa paridade estratégica na região onde a China está a emergir como uma superpotência militar. Existe, segundo as mesmas fontes, crescente preocupação relativamente ao poderio militar do vizinho a norte da Índia.

O jornal chinês Global Times respondeu ao lançamento indicando que a Índia não tem qualquer possibilidade numa corrida aos armamentos com a China.

O artigo sublinha que os dois países devem desenvolver uma relação de amizade.

XS
SM
MD
LG