Links de Acesso

A versão de Guebuza sobre reunião com Dhlakama

  • William Mapote

Armando Guebuza, presidente de Moçambique (Arquivo)

Armando Guebuza, presidente de Moçambique (Arquivo)

Presidente moçambicano dá conferência de imprensa para aclarar as declarações de Afonso Dhlakama com que se reuniu em Nampula

O Presidente da República reagiu nesta quarta-feira a algumas das declarações do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, proferidas após o encontro bilateral de domingo passado na cidade de Nampula.

Na sua versão sobre a reunião de 15 de Abril em Nampula, Armando Guebuza negou ter deixado promessas de viragem político governamental e assegurou que aparato policial na chamada capital do norte será mantida, pela necessidade de dar segurança ao líder da Renamo.

Numa das raras conferência de imprensa desde que assumiu a presidência, Guebuza desvendou alguns assuntos abordados e, entre desmentidos e confirmações, negou ter dado garantias de mudanças políticas e diz ter aconselhado o líder da oposição, para melhorar o conhecimento sobre os investimentos que ocorrem no país.

Segundo Guebuza no encontro foram abordados “assuntos que preocupam a liderança da Renamo”, nomeadamente, o assalto a sede provincial em Nampula, as Forças Armadas, os investimentos estrangeiros e a Lei Eleitoral, contudo, teve como única conclusão, a abertura para mais comunicação “por via telefónica” e possíveis encontros “sempre que necessário”.

"Trocamos impressões e, naturalmente, não chegamos a conclusões...Ouvimos uns dos outros, com abertura, e naquilo que ainda não houver acordo, continuaremos a falar" salientou o Chefe de Estado.

Num encontro de cerca de meia hora com jornalistas, Guebuza descreveu o frente-a-frente com Dhlakama como tendo sido “positivo” realçando o “ambiente de fácil comunicação mútuo” e reiterou o compromisso dos dois líderes, com a paz e desenvolvimento do país.

XS
SM
MD
LG