Links de Acesso

A versão de Guebuza sobre reunião com Dhlakama

  • William Mapote

Armando Guebuza, presidente de Moçambique (Arquivo)

Presidente moçambicano dá conferência de imprensa para aclarar as declarações de Afonso Dhlakama com que se reuniu em Nampula

O Presidente da República reagiu nesta quarta-feira a algumas das declarações do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, proferidas após o encontro bilateral de domingo passado na cidade de Nampula.

Na sua versão sobre a reunião de 15 de Abril em Nampula, Armando Guebuza negou ter deixado promessas de viragem político governamental e assegurou que aparato policial na chamada capital do norte será mantida, pela necessidade de dar segurança ao líder da Renamo.

Numa das raras conferência de imprensa desde que assumiu a presidência, Guebuza desvendou alguns assuntos abordados e, entre desmentidos e confirmações, negou ter dado garantias de mudanças políticas e diz ter aconselhado o líder da oposição, para melhorar o conhecimento sobre os investimentos que ocorrem no país.

Segundo Guebuza no encontro foram abordados “assuntos que preocupam a liderança da Renamo”, nomeadamente, o assalto a sede provincial em Nampula, as Forças Armadas, os investimentos estrangeiros e a Lei Eleitoral, contudo, teve como única conclusão, a abertura para mais comunicação “por via telefónica” e possíveis encontros “sempre que necessário”.

"Trocamos impressões e, naturalmente, não chegamos a conclusões...Ouvimos uns dos outros, com abertura, e naquilo que ainda não houver acordo, continuaremos a falar" salientou o Chefe de Estado.

Num encontro de cerca de meia hora com jornalistas, Guebuza descreveu o frente-a-frente com Dhlakama como tendo sido “positivo” realçando o “ambiente de fácil comunicação mútuo” e reiterou o compromisso dos dois líderes, com a paz e desenvolvimento do país.

XS
SM
MD
LG