Links de Acesso

Nigéria: Registam-se tumultos com os resultados a darem vitória a Goodluck Jonathan


Jovens contstando os resultados eleitorais na cidade do Kano no norte da Nigéria

Presidente cessante terá assegurado a reeleição na maioria dos 36 Estados

Na Nigéria, uma onda de tumultos alastrou-se pela região norte do país depois das eleições presidenciais em que o presidente cessante Goodluck Jonathan terá sido reeleito.

Apoiantes da oposição queixam-se de fraude eleitoral e incendiaram casas e pneus e lançaram pedras contra a polícia contestando os resultados.

Muitos eleitores no norte maioritariamente muçulmano apoiaram o candidato Muhammadu Buhari, um muçulmano e antigo militar. O presidente Goodluck Jonathan dominou a região do sul maioritariamente católica.

Os tumultos tiveram o início no estado nortenho de Kaduna, onde foi imposto um recolher obrigatório de 24 horas. As autoridades registaram escaramuças na cidade de Kaduna e Zaria, onde houve confrontos entre os revoltosos e a polícia, e incêndios de casas.

Na cidade do Estado de Kano as forças de segurança dispararam para o ar numa tentativa de conter os jovens que saíram a rua lançando pedras e cantando slogans em apoio a Buhari.

Membros do governo e dos serviços de segurança reuniram-se hoje em Abuja, a capital, para debater os tumultos pós-eleitorais.

O presidente Goodluck Jonathan venceu os escrutínios na maioria dos 36 Estados. As contagens foram entretanto suspensas em 5 Estados. Responsáveis da Comissão de eleições disseram que o presidente Jonathan tem bases para evitar uma segunda volta. De acordo com a lei o candidato vencedor necessita apenas de uma maioria simples e de pelo menos um quarto dos votos em 24 Estados.

Observadores disseram que a votação de Sábado decorreu de forma pacífica e com poucos actos de fraude.

O candidato Buhari disse que não vai contestar os resultados das eleições.

XS
SM
MD
LG