Links de Acesso

Médio Oriente: Dois meses depois os protestos anti-governamentais continuam a marcar o dia-a-dia


Médio Oriente: Dois meses depois os protestos anti-governamentais continuam a marcar o dia-a-dia

Médio Oriente: Dois meses depois os protestos anti-governamentais continuam a marcar o dia-a-dia

Da Síria ao Bahrein e passando pelo Iémen os protestos tornaram-se em factores de impulsão política

No Iémen, dezenas de milhares de manifestantes saíram hoje as ruas da capital Sanaa, alguns deles para apoiar o governo em desafio a milhares de outros que há semanas vem exigindo a demissão do presidente Ali Abdullah Saleh.

O presidente Saleh tinha convocado na véspera esta manifestação de solidariedade, dirigindo-se aos líderes tribais, clérigos, figuras da sociedade civil e aos outros seus apoiantes.

Os protestos anti-governamentais no Iémen já duram há dois meses com a maioria da população a exigir a demissão do presidente. A manifestação de hoje a favor do presidente tinha sido precedida ontem de concentrações populares em várias cidades do país.

Vários oficiais das forças armadas se associaram aos protestos anti-governamentais na capital Sanaa, numa onda de deserções que abrange políticos e diplomatas que se assumiram contra o presidente.

Manifestantes na cidade síria de Deraa

Manifestantes na cidade síria de Deraa

Na Síria houve confrontos hoje entre as forças de segurança e os manifestantes, dia depois do anúncio pelo governo de reformas políticas que visam responder as exigências dos protestos.

A agência de notícias Reuters indica que agentes de segurança sírios mataram pelo menos três pessoas num subúrbio ao sul da capital Damasco.

Os protestos anti-governamentais de hoje, tiveram lugar depois da habitual oração de Sexta-feira e juntaram milhares de pessoas em pelo menos três cidades do país. Cerca de 5 mil pessoas concentraram-se na cidade de Deraa palco de recentes protestos no sul, clamando pela liberdade.

Protesto de centenas de shiita na cidade de Karzakan no Bahrein

Protesto de centenas de shiita na cidade de Karzakan no Bahrein

No Bahrein o governo libertou hoje um bloguista Mahmood al-Yousif preso na Quarta-feira para interrogações.

Yousif é conhecido por críticar o governo pela falta de liberdade de expressão.

Os partidos da oposição do pequeno Estado do golfo de minoria sunita no poder acusam as autoridades de terem intensificado as detenções de activistas da oposição com mais de 300 pessoas presas desde que o governo começou a reprimir os protestos pró-democracia a 16 de Março.

A oposição exige a demissão do governo e a criação de novo sistema político que dê mais direitos aos shiitas.

XS
SM
MD
LG