Links de Acesso

Cuba: Papa promete ajuda na reforma política


Papa Bento XVI em digressão pela América Latina (Foto de visita ao México)

Papa Bento XVI em digressão pela América Latina (Foto de visita ao México)

Bento XVI vai à Havana numa visita descrita de calorosa com o regime castrista, e num país onde a igreja católica está a perder terreno

O Papa Bento XVI chegou hoje a Cuba para uma visita de 3 dias onde Papa prometeu ajudar na reforma política.

A sua chegada o Sumo Pontífice foi recebido pelo presidente cubano, Raul Castro no aeroporto da cidade de Santiago.

A sua visita marca os 400 anos da Santíssima Virgem El Cobre, um ícone venerado por muitos cubanos.

O papa Bento XVI chegou hoje a Cuba sob o signo de aproximação e com uma missão pessoal “ajudar a construir um diálogo construtivo para evitar os traumatismos.” Esta nova incumbência pessoal do Sumo Pontífice e para com Cuba foi por ele revelado ainda no México e enquadra-se no contexto de que a Igreja cubana tornou-se num interlocutor político principal do governo de Havana. Bento XVI sublinhou que “evidente que a igreja está sempre do lado da liberdade da consciência, da liberdade da religião”, e assegurou que actualmente em Cuba, “simples fiéis católicos contribuem para o avanço.”

O Papa justificava assim a sua declaração sobre Cuba segundo a qual a ideologia marxista “com base na sua concepção já não responde a realidade” e que “convém encontrar novos modelos.”

Nesta sua visita a Cuba, Bento XVI teve a primeira paragem no Santuário da Virgem de El Cobre, próximo da cidade de Santiago onde é assinalado o 4º centenário do surgimento da grande imagem histórica da padroeira.

Há quatro séculos uma estátua de cobre da Santíssima Virgem foi encontrada no mar. Diz a legenda que após a sua recuperação a mar amainou e tornou-se menos tempestuoso.

O Santuário viria a ser construído mais tarde em 1920 nos subúrbios de Santiago e desde então tem sido um dos locais de devoção dos católicos cubanos e turistas. Até mesmo Ernest Hemingway dedicou o seu Prémio Nobel de Literatura a Nossa Senhora de El Cobre.

Desde o início do mês que cartazes de Bento XVI ornamentam os muros da capital cubana. Os órgãos de imprensa oficiais vêm multiplicando as mensagens de boas-vindas ao Sumo Pontífice. Contudo a visita parece não suscitar grande agitação entre os cubanos. Num país onde apenas 10 por cento da população é católica praticante e as missas frequentadas essencialmente por pessoas idosas, o prelado local queixa-se que os jovens na sua maioria preferem ir as igrejas evangélicas que celebram missas ao som de tambores e guitarras eléctricas.

Analistas afirmam que se a visita de João Paulo II a Havana em 1998, há 14 anos suscitou a esperança actualmente os cubanos perderam a ilusão. A Igreja Católica Cubana é acusada de ter apoiado o regime na expulsão de dissidentes que se tinham refugiados nos seus aposentos.

XS
SM
MD
LG