Links de Acesso

Guiné-Bissau: Governo não reage à decisão de Zamora Induta


Zamora Induta e Antonio Indjai

Zamora Induta e Antonio Indjai

Já é do domínio público que o antigo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, José Zamora Induta, encontra-se nas instalações da União Europeia na Guiné-Bissau, mas até agora não se registou qualquer reacção por parte de autoridades guineenses a respeito.

Já é do domínio público que o antigo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, José Zamora Induta, encontra-se nas instalações da União Europeia na Guiné-Bissau, mas até agora não se registou qualquer reacção por parte de autoridades guineenses a respeito.

Citado pela agência portuguesa Lusa, Piero Valabrega, adido para os assuntos políticos e relações com a imprensa da delegação da União Europeia em Bissau, disse não ter muita informação porque se trata de "uma situação recente", tendo adiantado desconhecer os motivos do pedido. O diplomata europeu acrescentou, todavia, que a União Europeia está em contacto permanente com as autoridades da Guiné-Bissau, "para garantir a segurança ao antigo Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas.

Se é coincidência ou não, a verdade é que este facto aconteceu três dias depois do assassinato de Samba Djaló, ex-chefe das informações militares do país quando Induta foi chefe das Forças Armadas guineenses.

E no capítulo eleitoral registamos as reacções a volta do escrutínio do último domingo, cujos resultados provisórios foram anunciados ontem, ditando uma segunda volta entre Carlos Gomes Júnior e Kumba Yala. Kumba Yala que, numa frente única com mais quatro candidatos, contestou tais resultados antes mesmo de serem anunciados, alegando graves irregularidades. Ontem círculos do PRS, partido que apoia Yala, admitiram mesmo que este não iria a uma segunda volta. Sobre esta posição, ainda que remota, mas podendo ser concretizada nas próximas horas, o candidato do PAIGC, Carlos Gomes Júnior ironiza:

“Se ele registar sou o presidente a partir de amanhã.”

Candidato do PAIGC, Carlos Gomes Júnior, falando aos guineenses depois do anuncio dos resultados, ocasião em que felicitou igualmente todos os seus adversários políticos. Adversários Políticos, entre os quais, Serifo Nhamadjo, Kumba Yala, Serifo Balde, António Afonso Te e Henrique Pereira Rosa que, depois de terem exigido anulação de eleições, decidiram hoje retirar os seus mandatários junto a CNE. Aliás, ainda esta tarde perspectivam uma conferência de imprensa, na qual deverão anunciar uma posição comum sobre os resultados provisórios anunciados ontem pela Comissão Nacional de Eleições.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG