Links de Acesso

Bissau tenta impedir sanções europeias


Malam Bacai Sanhá

Malam Bacai Sanhá

Destacadas entidades do governo reunem-se para discutir posição do governo. Delegação vai a Bruxelas

O presidente da Guiné Bissau e destacados membros do governo e do sector da justiça estiveram reunidos em Bissau para analisar a posição do país face à ameaça da União Europeia de impôr sanções contra individualidades guineenses alegadamente envolvidas no tráfico de drogas.

Uma delegação governamental deve partir para Bruxelas na Sexta-feira para tentar impedir medidas punitivas da UE.

Em Bissau estiveram reunidos os Presidentes da Republica, da Assembleia Nacional Popular,do Supremo Tribunal de Justiça e ainda o Primeiro-ministro.

A reunião permitiu concertar posições sobre aquilo que serão os argumentos de Bissau para convencer Bruxelas a não aplicar sanções contra algumas personalidades militares e politicas guineenses, sanções as quais baseiam-se em não atribuição de vistos de entrada nos países comunitários as estas figuras, assim como o congelamento dos seus bens.

O mês passado a UE tinha anunciado a sua decisão mas depois de uma intervenção diplomática a decisão foi adiada para o proximo dia 27. A UE concordou que a eventual medida a tomar pela União Europeia dependerá das consultas empreendidas com autoridades políticas guineenses.

Em caso do fiasco, os visados terão que ver as suas movimentações restringidas para a Europa e seus possíveis bens congelados nos bancos europeus. Informações apontam que da lista constam três altos oficiais das Forcas Armadas e dois proeminentes políticos.

Anteriormente os Estados Unidos tinham já imposto sanções ao almirante Bubo naTchuto por alegado envolvimento no tráfico de drogas.

A Guiné Bissau tem sido acusada de ser um plataforma para o tráfico de drogas da

XS
SM
MD
LG