Links de Acesso

Japoneses tentam evitar desastre nuclear

  • Paulo Faria

Japoneses tentam evitar desastre nuclear

Japoneses tentam evitar desastre nuclear

A companhia Tokyo Electric Power (TEPCO), que gere a central nuclear de Fukushima, não excluiu hoje a possibilidade de o núcleo do reactor 2 da central estar em fusão devido a uma avaria do sistema. A estacão de bombagem que permite manter imersas as barras de combustível deixou de funcionar, o nível da água baixou no reactor e é possível que as barras estejam fora de água, explicou a TEPCO durante uma conferência de imprensa.

A companhia Tokyo Electric Power (TEPCO), que gere a central nuclear de Fukushima, não excluiu hoje a possibilidade de o núcleo do reactor 2 da central estar em fusão devido a uma avaria do sistema. A estacão de bombagem que permite manter imersas as barras de combustível deixou de funcionar, o nível da água baixou no reactor e é possível que as barras estejam fora de água, explicou a TEPCO durante uma conferência de imprensa.

Contudo, como tinha feito para os reactores 1 e 3, a companhia injectou directamente a volta do reactor água do mar para submergir de novo as barras, para tentar deter o processo de fusão.

Perto de 200 mil pessoas foram já evacuadas de áreas ao redor de Fukushima e de outras centrais nucleares com problemas e cerca de 100 mil militares japoneses apoiados por equipas de busca e salvamento de mais de uma dúzia de países, procuram por sobreviventes por entre os destroços do tremor de terra e do tsunami de sexta-feira. Mais de 1000 corpos foram encontrados ao logo da costa de uma das províncias do norte do Japão e a agencia noticiosa japonesa Kyodo informou que outros 1000 corpos foram encontrados num segundo local da província de Miyagi. O número oficial de mortos, de acordo com a televisão japonesa eleva-se a 1898, mas há milhares de pessoas ainda desaparecidas.

Em Sendai encontra-se o jornalista da televisão portuguesa SIC, Anselmo Crespo, a quem começamos por perguntar que nos desse uma ideia daquilo que viu naquela cidade portuária onde mais se fez sentir o impacto do tsunami:

Era o jornalista português Anselmo Crespo, da estação de televisão SIC.

Entretanto, o governo japonês luta para impedir que o sistema financeiro do país seja abalado depois das acções na Bolsa de Tóquio terem perdido muito do seu valor.

Nesse sentido, o Banco Central do Japão injectou o valor recorde de 183 mil milhões de dólares nos mercados financeiros para tentar estabilizar a economia após as acções terem sofrido uma queda de mais de 4,5 por cento no primeiro dia de transacções depois do tremor de terra e do tsunami de sexta-feira.

XS
SM
MD
LG