Links de Acesso

Abertura do ano lectivo na Universidade de Malanje

  • Isaías Soares

Mesa de honra na abertura ano academico na Universidade Lueji A'Nkonde, em Malanje

Mesa de honra na abertura ano academico na Universidade Lueji A'Nkonde, em Malanje

A Universidade Lueji A’Nkonde funciona há 2 anos

A abertura do ano académico em Malanje fica marcada pela introdução dos cursos de pedagogia, matemática, enfermagem, economia, direito e de ciências de administração e gestão e com o ingresso de 2300 novos discentes na Universidade Lueji A’Nkonde marcam.

O reitor da instituição, Prof. Dr. Samuel Carlos Victorino reconheceu, sexta-feira, na abertura do ano na Faculdade de Medicina de Malanje, os esforços desenvolvidos pelos governos das províncias de Malanje, Lundas – Norte e Sul que estão a permitir a expansão do ensino.

“A abertura desses novos cursos permitiu a matrícula de 2300 novos alunos, é um número muito interessante. Porque estes 2300 novos alunos não estariam na Universidade, senão fossem abertos novos cursos, significa que o aumento da oferta de cursos permitiu que muitas pessoas pudessem aceder ao ensino superior e, este é por si, um grande ganho para nossa Universidade, para a nossa região, para o nosso país. A abertura desses cursos, naturalmente, que coloca para a Universidade um grande desafio que é conduzir esses cursos a bom porto, significa que vamos continuar a fazer os nossos esforços junto com os governos provinciais para termos infra-estruturas a altura dos cursos que nós abrimos e outros que pretendemos abrir”, declarou.

O reitor da Universidade Lueji A’Nkonde apelou os discentes para uma entrega na absorção dos conhecimento e não como meros espectadores nas salas de aulas, referindo ainda que a atitude digna dos estudantes, do corpo docente e de todos os funcionários deverá reflectir a imagem o comportamento daquela família.

A povoação de recursos humanos qualificados e capazes de catapultar a vida destas 3 províncias e proporcionar o desenvolvimento é a aposta dos respectivos governos, que investem varias somas monetárias em projectos no domínio das ciências e do saber, referiu o governador de Malanje, Boaventura da Silva Cardoso.

O governador de Malanje "baptiza" uma caloira do curso de Pedagogia

O governador de Malanje "baptiza" uma caloira do curso de Pedagogia

Boaventura da Silva Cardoso disse que a universidade representa um desafio para os governantes, governados, académicos, cientistas, estudantes e a sociedade em geral, por ser o local onde são abordados de forma científica todos os temas da actualidade e com bastante profundidade.

O governante que defende a criação de uma base escolar sólida no subsistema de ensino não superior, de forma a servir de suporte ao subsistema do ensino superior em Angola, louvou o ingresso dos primeiros estudantes dos cursos de matemática, pedagogia e enfermagem.

O acesso aos cursos do Instituto Superior de Ciências de Educação e na Escola Superior de Enfermagem de Malanje foram transparentes, garantiu o governador, descartando qualquer ingresso pela via administrativa.

“Encorajamos o decano da Faculdade e a coordenação da Escola Superior Pedagógica à não transigirem perante quem quer que seja, que valendo-se da sua posição de ligação e de chefia ou de membro de certas instituições do Estado pretendam ingressar para Universidade por via administrativa, ou seja, sem a indispensável prova de admissão, mesmo que alegadamente evoquem o nome do governador provincial. Há que defender o bom-nome e prestigio da nossa Universidade”.

Os estudantes universitários, na voz do seu presidente, Augusto Ambriz comprometeram a se dedicarem com afinco no processo de aprendizagem e de forma modesta na realização de trabalhos de investigação como forma para ajudar o governo e a sociedade, no geral, procurar soluções para os problemas que afligem a população. Os mesmos disseram que vão cuidar dos equipamentos laboratoriais e todos os meios disponíveis.

Membros do governo de Malanje, do corpo reitoral da região, representantes das províncias das Lundas – Norte e Sul, autoridades tradicionais, entidades eclesiásticas, deputados a Assembleia Nacional, responsáveis de partidos políticos, estudantes e convidados testemunharam a cerimónia de abertura do ano académico, com a bênção do bispo José Quipungo, da igreja Metodista Unida, Conferência Anual do leste de Angola. A Universidade Lueji A’Nkonde funciona há 2 anos.

XS
SM
MD
LG