Links de Acesso

Dirigente da UNITA "detido" na Huíla

  • Teodoro Albano

Dirigente da UNITA "detido" na Huíla

Dirigente da UNITA "detido" na Huíla

Autoridades desmentem acusação e dizem ter questionado militantes sobre possível manifestação

A UNITA denunciou a detenção, pela polícia nacional, do seu representante no município de Chipindo, Marcial Calei.

As autoridades negam a detenção, mas confirmam que Calei foi questionado sobre a possibilidade da realização de manifestações anti-governamentais naquela zona do norte da Huíla.

A alegada detenção de Marcial Calei, durante algumas horas, no último domingo, teria ocorrido sob pretexto de que este este estaria por detrás da preparação de uma manifestação anti-governamental que teria lugar no dia 7 de Março.

O responsável pela comunicação e marketing do Galo Negro na Huíla, Angélico Manuel de Misérias, que fez a denúncia, diz tratar-se de uma manobra encontrada pelo adversário político no poder para tentar intimidar a oposição.

O responsável da UNITA disse que o partido no poder “não está a encontrar argumentos capazes de convencer o eleitorado ou cidadão para ir a favor deles" pelo que tentam manipular o eleitorado com boatos e "calúnias".

Para Angélico de Misérias a população está no entanto ciente que a Unita que foi "desarmada pelo próprio estado angolano" e que depois foi o responsável pela reinserção desses ex militares que hoje não passam de cidadãos indefesos.

"Tudo isso não passa mais de um outra manobra que o nosso adversário está a fazer para tentar convencer a população com algo que não existe,” disse

Uma fonte policial contactada pela Voz da América garantiu não ter procedido a qualquer detenção na localidade de Chipindo no período em referência. A fonte disse que a polícia quis apenas se informar se estava de facto em preparação uma manifestação, facto que o Galo Negro rejeitou, e que de pronto tudo se esclareceu.

XS
SM
MD
LG