Links de Acesso

Moçambique aposta forte no investimento privado


 Cidade de Maputo

Cidade de Maputo

O Centro de Promoção de Investimentos (CPI) uma instituição do governo de Maputo, está a finalizar a elaboração do Plano Estratégico Trienal de Promoção de Investimentos em Moçambique para o período 2012/2014.


O Centro de Promoção de Investimentos (CPI) uma instituição do governo de Maputo, está a finalizar a elaboração do Plano Estratégico Trienal de Promoção de Investimentos em Moçambique para o período 2012/2014.

Segundo projecções do CPI, nos próximos três anos, deverão ser aprovados acima de 1400 novos projectos privados, valorizados em 22 mil milhões de dólares americanos, perspectivando-se a criação de mais de 170 mil postos de trabalho para moçambicanos.

Em 2011, o Centro de Promoção de Investimentos aprovou 261 projectos privados nacionais e estrangeiros e 97 adendas de aumento de investimentos totalizando um valor estimado em mais de 3400 milhões de dólares americanos, tendo sido criados mais 41 mil postos de trabalho. A China é, neste momento, o principal investidor directo estrangeiro em Moçambique.

Recursos minerais e energia, com 39,16 por cento e agricultura e agro-indústria, com 33,72 por cento, e turismo e hotelaria, com cerca de 7 por cento, foram as áreas que absorveram maior volume de investimentos, nos últimos sete anos, em Moçambique.

Nampula, Tete, Maputo, Zambézia e cidade de Maputo são as cinco províncias que acolheram o maior volume de investimentos.

Estados Unidos da América, Portugal, África do Sul, Noruega, China, Maurícias, Reino Unido, Suíça, Itália e Índia são os 10 países que mais investiram em Moçambique de 2005 a 2011, mas com uma particularidade; é que, enquanto no passado a lista era liderada intermitentemente por Portugal ou África do Sul, agora é a China quem mais dinheiro está a colocar neste país do cone sul de África.

Godinho Alves, Director Geral Adjunto do Centro de Promoção de Investimentos, diz que a tendência do investimento directo estrangeiro é de aumentar.

Apesar da crise financeira internacional, o investimento não retraiu. No ano passado foram 261 projectos, com um investimento de pouco mais de 2,8 mil milhões de dólares americanos e, no futuro, esses valores vão crescer.

O CPI está também a criar condições para expandir os seus serviços. Já tem delegações em cinco cidades e perspectiva abrir mais seis nas restantes capitais provinciais, assim como representações em alguns mercados considerados estratégicos, designadamente China, Brasil e Médio Oriente.

XS
SM
MD
LG