Links de Acesso

UNITA critica más condições das escolas em Malanje

  • Isaías Soares

Vice governadora de Malange Alice van Dunem

Vice governadora de Malange Alice van Dunem

Inexistência de material didáctico para todas as crianças

O ministro da Educação, Ensino e Cultura do Governo Sombra da UNITA, Manuel Correia, defendeu em Malanje que a dignidade da pessoa humana continua ofuscada no país pelo comportamento do Estado.

O político que efectuou um levantamento sobre o estado do sector na província de Malanje, apontou a falta de seriedade na aplicação do dinheiro resultante da exploração dos recursos naturais.

“Nós temos recursos naturais, temos recursos humanos; os usos dos recursos naturais não são próprios, não são aplicados como devem ser para o engrandecimento, exactamente a dignidade da pessoa humana. Os alunos continuam a estudar em condições muito precárias, em condições que muitas vezes levam os estudantes (alunos) a pensarem que ainda não têm nenhuma dignidade”

Manuel Correia referindo-se das mudanças do ponto de vista humano, intelectual, moral e cultural que o “Governo Sombra” pretende incrementar, disse que nas demais províncias angolanas os alunos continuam a utilizar os templos das igrejas, utilizam material de casa para o acesso a sala de aula, latas vazias de leite para servir de assentos, cadeiras plásticas, além de percorrerem vários quilómetros para encontrar a escola.

O responsável deplorando a qualidade do ensino nas comunidades longínquas de Angola em relação ao crescimento das principais cidades, questionou o paradeiro do dinheiro concebido para o Ministério da educação.

“O dinheiro para onde é que vai?”, questionou, para adiante reiterar “o dinheiro do Estado onde é que vai em relação a educação, nós temos prédios altos em Luanda a crescer, nós temos a marginal a ser reconstruída, temos outras coisas a serem reconstruídas”, voltando a se interrogar: “é prioritário, isto, ou devia ser primeiro as questões básicas que resolvam o problema da educação, da formação em termos do ensino superior, do ensino secundário e depois disso resolvermos o resto? concluiu.

A inexistência de material didáctico para todas as crianças e pobre salário dos docentes apoquentam o ministro para Educação, Ensino e Cultura do Governo Sombra da UNITA.

“O governo actual, o governo do MPLA diz que tem material para todos os alunos, é mentira! Não tem para todos os alunos”, duvidou. Tem para alguns alunos, é a minoria; diz que tem condições para alimentar as nossas crianças nas escolas. O que nós pensamos é que este governo leva comida nas escolas para dizer que está a fazer um trabalho em condições para os alunos, não é isso que os angolanos querem “.

Manuel Correia que avistou-se com a vice-governadora para o sector político e social, Alice Van-Dúnem, adiantou que a direcção da UNITA deverá pronunciar-se nos próximos tempos sobre o estado actual do ensino em Angola, depois entregar o resultado do levantamento as estruturas competentes do executivo central.

XS
SM
MD
LG