Links de Acesso

Guiné-Bissau: Nino Vieira e Tagmé na Wayé assassinados há 2 anos


Cortejo fúnebre do general Tagme na Way

Cortejo fúnebre do general Tagme na Way

Familiares e amigos foram depositar coroas de flores nas respectivas campas e exigir que seja feita justiça.

Na Guiné-Bissau, o antigo chefe do estado-maior das forças armadas, Tagme Na Waye, e o ex-presidente, Nino Vieira, foram assassinados, respectivamente, nos dias 1 e 2 de Marco de 2009 e hoje, familiares e amigos, foram depositar coroas de flores nas respectivas campas no cemitério municipal de Bissau recordando aquelas personalidades e exigindo que seja feita justiça.

Foi um dos dias mais fatídicos para os guineenses, que viram as duas importantes figuras assassinadas, ao mesmo tempo, sem que se tenha registada qualquer confrontação, isto perante o medo que se instalou na altura e mediante as incertezas daquilo que podia acontecer.

O antigo chefe do estado-maior e o ex-presidente da república foram mortos, faz agora 2 anos e,familiares e amigos, foram depositar coroas de flores nas respectivas campas.

A emoção era muito evidente, e, uma vez mais, foi lançado novo apelo por intermédio de Armando Porcel, um dos advogados de familiares e amigos de Tagme Na Way e do ex-presidente Nino Vieira.

O processo judicial dos dois casos, segundo o ministério público, encontra-se na derradeira fase de investigação. Contudo os familiares acusam o governo de estar a obstruir a justiça e afirmam que não existe “vontade política" do governo para o esclarecimento destes assassínios. Ouça a reportagem do correspondente da VOA, Lassana Cassamá, clicando na barra sobre este texto.

XS
SM
MD
LG