Links de Acesso

Comerciante moçambicana torturada na África do Sul

  • Francisco Júnior

Albertina Mabasso

Albertina Mabasso

Foram muitas horas de sofrimento para esta moçambicana de 39 anos de idade que acabaram com um dedo amputado pelo próprios cabelos que tentava vender.

Foi já aberto um inquérito oficial à tortura sádica de Albertina Mabasso. Ela é cabeleireira. Compra cabelos importados do Brasil e revende-os. Um negócio que é feito sobretudo em território sul-africano, próximo da fronteira de Ressano Garcia, na província de Maputo no sul de Moçambique.

As suas principais clientes são, na sua maioria, funcionárias de instituições do Estado, e mesmo elementos das forças de defesa e segurança sul-africanas.

E foi precisamente um agente da lei que a violentou. Um agente da polícia sul-africana que interpelou Albertina Mabasso, quando ela se encontrava no posto fronteiriço de Lebombo, à espera de uma das suas habituais clientes.

O agente começou por lhe pedir o passaporte, depois, revistou a sacola que a senhora trazia, encontrou os cabelos e disse que ela estava presa.
E, já numa sala, na presença de outros policiais, ordenou que Albertina se sentasse.

Foram muitas horas de sofrimento para esta moçambicana de 39 anos de idade que acabaram com um dedo amputado pelo próprios cabelos que tentava vender. Ninguém a acudiu.

Só mais tarde, depois de elementos das forças policiais moçambicanas, se terem feito presentes ao local, é que Albertina Mabasso foi levada para o Hospital de Tonga, localizado na província sul-africana de Mpumalanga, onde recebeu a triste notícia: já não havia hipótese de recuperar o dedo.

Hoje, Albertina Mabasso está, pois, sem o dedo polegar esquerdo. Está, ainda, com muitas dores, teme perder a mão toda. E o caso já está a ser investigado, tanto pelas autoridades policiais sul-africanas, como do lado de cá, pelas autoridades moçambicanas.

As autoridades moçambicanas queixam-se e dizem não ser este o único caso de maus-tratos. Há muitos outros casos reportados, próximo da fronteira de Ressano Garcia, e protagonizados por agentes da polícia da África do Sul.

Ouça a reportagem de Francisco Júnior com as dramáticas declarações de Albertina Mabasso.

XS
SM
MD
LG