Links de Acesso

Nigéria: Boko Haram reacende tensões religiosas em Jos


Multidão em pavor depois do ataque a bomba contra uma igreja cirstã da Boko Haram que fez 3 vitimas mortais na cidade de Jos este Domingo

Multidão em pavor depois do ataque a bomba contra uma igreja cirstã da Boko Haram que fez 3 vitimas mortais na cidade de Jos este Domingo

Seita radical islâmica nigeriana voltou a atacar no fim-de-semana no Estado do Plateau o ponto de convergencia de duas correntes religiosas

A seita radical nigeriana Boko Haram reivindicou o ataque ontem a bomba de uma igreja em Jos, no qual morreram 3 pessoas e provocado mais de uma dezena de feridos.

Anne Look da VOA em Dacar diz que a Boko Haram está a exacerbar anos de violências religiosas nesta cidade do centro da Nigéria.

O ataque suicida de ontem contra uma igreja pela Boko Haram foi o último de uma série de ataques contra locais cristãos no norte da Nigéria. O mais aparatoso foi o ataque contra uma igreja católica no dia de Natal nas proximidades de Abuja no qual terão morto 37 pessoas.

Alguns actores afirmam que a escolha da Boko Haram em atacar os alvos cristãos é motivada pela percepção de um domínio político cristão no centro do país.

Outros contudo, admitem que o grupo radical islâmico está a capitalizar-se de uma existente disputa entre religiões para desestabilizar o mais populoso país africano.

Elizabeth Donnelly é especialista em questões nigerianas na Chatham House em Londres.

“Pode muito bem ser acerca da criação de pânico e incerteza e de tensões em qualquer contexto de conflito violento localizado, e de suspeitas entre grupos na Nigéria. É desestabilizador e por conseguinte enfraquece o Estado.”

A pacata cidade de Jos na região centro-norte da Nigéria é um ponto de crescentes tensões religiosas. Jos é capital do Estado do Plateau na conhecida volátil cintura mediana nigeriana, uma região onde se cruzam o norte maioritariamente muçulmano e o sul profundamente cristão. É ali onde a violência intercomunitária já provocou milhares de mortos durante a última década.

Ontem Domingo uma viatura carregada de explosivos rebentou-se nas redondezas da sede da Igreja de Cristo naquela cidade, matando 3 fieis e ferindo 38 outras. Mais tarde, um jovem cristão vingou as vítimas desse ataque matando dois muçulmanos por espancamento.

O governador estadual de Plateau Jonah Jang apelou entretanto, a calma.

“Estamos a tentar garantir a segurança das igrejas e mesquitas desses ataques, as sedes dos serviços de seguranças estão protegidas, os principais edifícios também, e pretendemos assegurar a população de Plateau que será feito o possível para se aclarar o que aconteceu hoje. Eu apelo todos a calma, e mantenham-se no respeito a lei e que façam-no pacificamente.”

A polícia e os serviços de segurança têm sido os primeiros alvos da crescente violência da Boko Haram, através de ataques quase diários no norte do Nigéria.

Muito pouco se sabe sobre esta seita, mas pensa-se que os seus membros pretendem a instauração da sharia ou da lei islâmica no norte da do país. Mais de 200 pessoas já morreram este ano vítimas de ataques atribuídos a Boko Haram.

XS
SM
MD
LG