Links de Acesso

UNITA: Samakuva diz que a paz precisa da democracia

  • Isaías Soares

Comicio da UNITA em Cangadala

Comicio da UNITA em Cangadala

Presidente do Galo Negro efectuou visita pré-eleitoral a quatro províncias do Leste

O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, encerrou quarta-feira uma digressão de 12 dias por 4 províncias do nordeste de Angola tendo participado no Moxico nas cerimónias evocativas do nono aniversário da morte de Jonas Savimbi.

Samakuva disse ter encontrado o apoio de milhares de angolanos, entre antigos e novos aderentes ao projecto do seu partido, o que o deixava satisfeito com a promessa reafirmada na democracia.

“Pensamos, disse Samakuva, que o país só se desenvolve na democracia, acreditamos que uma verdadeira paz só pode existir se consolidarmos a democracia, a justiça, a solidariedade, a liberdade, tudo isso, só é possível com a democracia. Então, esse é o nosso lema, uma das mensagens que nós procuraremos passar, por que não há duvidas nenhumas de que o nosso país busca o desenvolvimento, busca o progresso e isto tudo, só é possível com democracia”, salientou o presidente da UNITA.

Realçou ainda que o exercício democrático tem pautado as relações das estruturas internas da UNITA, que reúnem periodicamente conforme os postulados do respectivo estatuto.

“Nós fazemos tudo para que este processo que encetamos consolide a todos os níveis, portanto, esta digressão mesmo, que nós fazemos, fazemo-la também para auscultar as bases, para sentir as aspirações e também, as preocupações das nossas bases. Realizamos periodicamente e de uma forma regular as reuniões que o nosso estatuto prevê, esse debate é feito de uma forma livre, as pessoas expressam-se sem problemas”, disse ainda Samakuva.

A situação socioeconómica das populações preocupa o líder do "Galo Negro", que admitiu haver um sofrimento extremo no país com a escassez de quase tudo, agravado com a falta de fiscalização dos projectos sociais em curso.

“Alguns passos foram dados aqui e acolá, mas mais uma vez não há, não houve fiscalização, então, parece-nos que mais uma vez foi esbanjado o dinheiro do nosso povo, do Estado" disse o líder da UNITA.

O sector da saúde nas regiões visitadas é considerado como débil, com a ausência de medicamentos e o extravio das poucas quantidades, precisou Isaías Samakuva, que rendeu ontem homenagem a Jonas Savimbi, no cemitério do Luena.

O político mostrou-se ainda preocupado com o elevado índice de jovens desempregados nas províncias diamantíferas.

O presidente da Unita iniciou a 11 deste mês, uma digressão pelas províncias de Malanje, Lundas Norte e Sul e Moxico, onde se encontrou com governantes, entidades religiosas e quadros do partido a todos os níveis.

XS
SM
MD
LG