Links de Acesso

Doença estranha mata 300 cabeças de gado no Namibe

  • Armando Chicoca

Soba do Virei, Bernardo Mussonde

Soba do Virei, Bernardo Mussonde

Os criadores de gado tradicionais dizem estar de mãos atadas diante da doença estranha que já dizimou perto de três centenas de bovinos, nas comunidades pastoris do município do Virei, província do Namibe.

Os criadores de gado tradicionais dizem estar de mãos atadas diante da doença estranha que já dizimou perto de três centenas de bovinos, nas comunidades pastoris do município do Virei, província do Namibe, segundo revelou à Voz de América, o soba grande daquele Município, Bernardo Mussonde.

“Esta doença está a atacar o gado, desde a localidade das Mangueiras, que nós denominamos de Santa Teresa, no sambo do Maluco, alastrou-se até a comuna do Caindi, município do Virei. A doença, portanto, vitimou muitas cabeças de gado das comunidades. Pedimos aos técnicos veterinários para que investiguem o mais depressa possível, no sentido de se determinar a doença e consequentemente combate-la” referiu-se

O cidadão de nome Maluco, sobrinho do regedor Masseka, é um dos criadores mais visados pela doença que já vitimou no seu “sambo” ou curral, de uma só assentada, 40 cabeças, pela suposta doença estranha.

O soba Bernardo Mussonde, diz estar preocupado com a saúde das suas comunidades que por força do costume, facilmente podem contaminar-se ao comer a carne de animal morto por doença. O soba, exige a intervenção urgente dos serviços veterinários.

“O governo, deve intervir urgentemente, para que as comunidades não se contaminem pela doença. O nosso povo tem o hábito de quando um animal morre, mesmo não conhecendo a doença, comer a carne. Por isso e que ultimamente, tem surgido muitas mortes. Estou muito preocupado e acho que a minha preocupação também deverá ser a do governo, em defesa da população”, disse.

A Voz de América procurou ouvir os responsáveis dos serviços veterinários mas sem sucesso.

XS
SM
MD
LG