Links de Acesso

Reunião na Casa Branca sobre direitos humanos na China


Director da Human Rights Watch Kenneth Roth

Director da Human Rights Watch Kenneth Roth

O relacionamento dos Estados Unidos com a China tem de ser baseado na verdade - exigem activistas americanos

O principal responsável por uma organização de direitos humanos indicou que no encontro que uma delegação manteve com o vice-presidente Joe Biden fez um apelo à Casa Branca para destacar a situação dos direitos humanos no decurso da próxima visita do vice-presidente chinês Xi Jinping a Washington.

Kenneth Roth, o director executivo da Human Rights Watch classificou o encontro de 45 minutos com Biden como uma troca de impressões aberta e produtiva.

A Casa Branca mencionou o encontro durante o qual Biden debateu a deterioração da situação dos direitos humanos na China, as perspectivas de reforma e as recomendações para a política dos Estados Unidos.

Roth indicou ter solicitado ao vice-presidente americano para destacar a situação nas conversações com o dirigente chinês.

“Biden sublinhou que o relacionamento dos Estados Unidos com a China tem de ser baseado na verdade, e que sendo os direitos humanos um valor universal, se encontram na base do êxito futuro da China”.

Roth concordou com o resumo oficial da Casa Branca sobre o encontro, em que Biden definiu a protecção dos direitos universais a melhor forma de promover a inovação, a prosperidade, e a estabilidade de todas as nações, incluindo a China.

Roth acrescentou que a Human Rights Watch não obteve o compromisso por parte da Casa Branca sobre um pedido apresentado o mês passado pela organização ao presidente Barack Obama, no sentido de convidar antigos presos políticos chineses e críticos governamentais a visitarem a Casa Branca.

O dirigente da Human Rights Watch acrescentou que Biden não entrou em detalhes sobre as circunstâncias dos presos políticos na China, referindo que a Casa Branca se encontra totalmente a par da situação.

“Existem problemas sistemáticos na China com os direitos humanos. Não devemos deixar a impressão que a China pode evitar as críticas através da libertação eventual de detidos, quando habitualmente procedem à detenção de outros”.

Kenneth Roth da Human Rights Watch apelou ao vice-presidente Biden no sentido de assegurar que os Estados Unidos assumam uma posição governamental sobre os direitos humanos na China.

XS
SM
MD
LG