Links de Acesso

Escolas católicas de Luanda paralisam aulas


Escolas católicas de Luanda paralisam aulas

Escolas católicas de Luanda paralisam aulas

Governo Provincial não paga salários como prometido, mas promete resolver o problema o mais breve possivel.

Setenta e quatro escolas católicas adstritas ao Complexo Dom Bosco, em Luanda, paralisaram segunda-feira as aulas para reclamar junto do Governo o prometido pagamento dos salários dos professores.

Num comunicado, a Comunidade Paroquial de São José de Nazaré, adverte que a reclamação vai penalizar mais de 100 mil alunos do município do Sambizanga.

O comunicado, subscrito pelos directores das escolas da Arquidiocese de Luanda, Caxito e Viana, faz notar que a reivindicação será complementada com uma marcha de solidariedade no sábado, 11 de Fevereiro, no Largo das Escolas localizada nas redondezas do Largo da Independência.

O documento dá conta que o Governo da província de Luanda não honrou a promessa, de há dois anos, relativa ao enquadramento salarial dos professores católicos em efectividade desde 2005.

Em declarações à Voz da América, o padre Marcello, da Comunidade dos Salesianos de Dom Bosco, afirmou que as reivindicações são justas e defendeu que as promessas devem ser cumpridas.

“São centenas de pessoas que trabalham para o bem das comunidades e o seu trabalho não é reconhecido”.

Em resposta à ameaça de greve e de manifestação, o governador de Luanda, Bento Francisco Bento, tranquilizou os professores com a promessa de resolver o problema o mais breve possível. O governador reconheceu o empenhamento da Igreja Católica no processo de formação académica em Angola.

XS
SM
MD
LG