Links de Acesso

Egipto: Desafiando recolher obrigatório dezenas de milhar desfilam nas principais cidades

  • Eduardo Ferro

Egipto: Desafiando recolher obrigatório dezenas de milhar desfilam nas principais cidades

Egipto: Desafiando recolher obrigatório dezenas de milhar desfilam nas principais cidades

No Egipto, desafiando o recolher obrigatório, dezenas de milhar de manifestantes permanecem nas ruas da capital e de outras cidades egípcias, tais como Alexandria e Suez, exigindo a demissão do presidente Hosni Mubarak.

No Egipto, desafiando o recolher obrigatório, dezenas de milhar de manifestantes permanecem nas ruas da capital e de outras cidades egípcias, tais como Alexandria e Suez, exigindo a demissão do presidente Hosni Mubarak.
O governo anunciou que o recolher obrigatório entraria em vigor às 16 horas, hora local, mas, a multidão não arredava pé ao cair da noite de Sábado.
Trata-se do quinto dia consecutivo de manifestações através do Egipto exigindo o termo de 30 anos do regime de Mubarak.
No Cairo tanques do exército encontram-se estacionados nas principais artérias da capital. Contudo os militares não tentaram até ao princípio da noite travar os manifestantes.
No entanto, pelo menos uma pessoa morreu quando forças da polícia abriram fogo contra manifestantes que se concentravam junto ao Ministério do Interior.
Entidades oficiais egípcias afirmam que pelo menos 35 pessoas morreram nestes 5 dias de manifestações entre as quais 10 agentes da polícia. Vários meios de comunicação social internacionais dizem por seu turno que o número de mortes se eleva a mais de 75.
A televisão estatal egípcia acaba entretanto de anunciar que o presidente Mubarak decidiu nomear o chefe dos serviços secretos, Omar Suleiman, para o cargo de vice-presidente. Trata-se da primeira vez nos 30 anos do regime de Mubarak que é nomeado um vice-presidente.
Mubarak nomeou igualmente o ministro da aeronáutica, Ahmed Shafiq, para o cargo de primeiro-ministro pedindo-lhe para formar o novo gabinete egípcio.
Ontem à noite num discurso transmitido pela televisão, o presidente Mubarak tinha prometido nomear um novo gabinete e por em prática reformas politicas e económicas.
Reagindo ao discurso presidencial, o activista da oposição, Mohamed El Baradei, manifestou entretanto o seu desapontamento com as declarações de Mubarak e reiterou que o presidente devia demitir-se ele próprio.

XS
SM
MD
LG