Links de Acesso

Relatório acusa governos ocidentais de passividade na defesa dos direitos humanos


Relatório acusa governos ocidentais de passividade na defesa dos direitos humanos

Relatório acusa governos ocidentais de passividade na defesa dos direitos humanos

Estados Unidos, Europa e as Nações Unidas, estão a ceder em vez de denunciarem os violadores, diz a Human Rights Watch

24 Jan 2011 - A Human Rights Watch acusou hoje os governos democráticos do ocidente de terem falhado em confrontar os seus parceiros com as questões de violação dos direitos humanos.

O Relatório Mundial 2011 dos direitos humanos diz que os campeões da democracia não têm levantado a voz para por fim aos abusos de alguns líderes e governos no mundo.

Tom Porteous é o director do gabinete da Human Rights Watch em Londres, e foi ele quem apresentou hoje o vigésimo primeiro relatório anual global da situação dos direitos humanos.

“Esforços governamentais de promoção da democracia e dos direitos básicos, estão a ser incapaz em pressionar os governos onde de forma ilustrada estão a ocorrer abusos dos direitos humanos.”

O relatório aponta o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, a chefe de política externa da União Europeia, Catherine Ashton, e o presidente americano, Barack Obama como figuras chaves no plano internacional que no seu entender são incapazes em promover a democracia.

Porteous diz que aqueles que tradicionalmente tinham se engajado pelos direitos humanos, estão a ceder, e esta é uma das razoes da mudança da ordem mundial.

“Estamos a viver agora num mundo multi-polar onde as democracias ocidentais estão a assistir o declínio de suas influências por razoes política e económicas, mas também temos visto países democráticos do ocidente envolvidos em sérios casos de abusos dos direitos humanos nos últimos dez anos, e por conseguinte, estão em declínio as suas legitimidades e confiança como promotores desses valores.”

Tom Porteous diz por exemplo que medidas anti-terroristas nos Estados Unidos e na Europa conduziram a abusos dos direitos humanos.

E no caso particular da Europa, a descriminação contra minorias tem sido um problema em crescendo. Nos últimos dez anos adianta a Human Rights Watch, numerosos países europeus oprimiram as populações ciganas, e foram largamente criticados por grupos dos direitos humanos.

A Human Rights Watch apresenta uma lista de países como o Irão, a Birmânia, a Coreia do Norte, o Iémen e o Zimbabué, onde os governos são descritos como maiores violadores dos direitos humanos.

A mesma organização diz ainda que na China tem havido violações dos direitos humanos, mas as democracias ocidentais são incapazes em pressionar para a mudança.

O director da Human Rights Watch disse que em África, particularmente no Ruanda e na Etiópia tem-se assistido a um acentuar da repressão nos últimos anos.

XS
SM
MD
LG