Links de Acesso

Obama em alta: popularidade do Presidente subiu

  • Paulo Faria

Obama em alta: popularidade do Presidente subiu

Obama em alta: popularidade do Presidente subiu

As avaliações da resposta de Obama ao massacre de Tucson são altamente positivas - quase 80% dão nota alta ao presidente.

18 Jan 2011 - Os americanos, de uma forma esmagadora, consideram negativo o discurso político vigente no país, raiando mesmo o irritante, de acordo com uma sondagem Washington Post /ABC News, mas mais de metade dos inquiridos disseram que o tom do discurso não contribuiu para o tiroteio em Tucson que matou seis pessoas e feriu 13, incluindo a congressista Gabrielle Giffords.

As avaliações da resposta de Obama lidou com a tragédia de 8 de Janeiro são altamente positivas através do espectro político, com perto de oito em 10 inquiridos a darem notas elevadas à sua resposta ao incidente. Uns robustos 71 por cento de Republicanos dizem aprovar a sua liderança após o tiroteio.

As fortes revisões da resposta do presidente ao incidente de Arizona – que inclui o discurso no serviço em memória das vítimas – ajudou a fortalecer o índice de aprovação geral de Obama ao seu mais alto nível desde Abril último. Cinquenta e quatro por cento dos americanos aprovam agora a forma como está a desempenhar o seu papel de presidente, enquanto 43 por cento desaprovam.

Depois do apelo dos líderes dos dois principais partidos a temperarem o discurso político depois do tiroteio, os americanos estão esperançados de que Obama e os Republicanos no Congresso sejam capazes de trabalhar juntos este ano em importantes assuntos.

Tal como incidentes violentos similares no passado, o tiroteio de Arizona não gerou de um modo geral apoio para medidas de controlo de armas mais severas. Mas uma maioria – 57 por cento – afirma apoiar uma proibição geral sobre carregadores de balas de alta capacidade como o que foi usado pelo atirador em Tucson.

O tiroteio de Tucson gerou uma discussão pública alargada sobre se o diálogo político no país tornou-se muito tóxico e acalorado. Na nova sondagem, os americanos dividem-se por igual sobre se o tom pode encorajar a violência, com cerca de metade a dizerem que não se chegou a esse ponto e a outra metade a dizer que pode ou já atingiu.

Em contraste com as boas revisões do presidente Obama, a antiga governadora republicana do Alasca, Sarah Palin, recebe mais avaliações negativas do que positivas sobre a forma como lidou com a tragédia. Palin foi criticada depois do tiroteio por ter divulgado um mapa durante a campanha para as eleições intercalares em Novembro ultimo que incluía imagens de uma mira em círculos eleitorais de 20 congressistas democratas que ela esperava ver derrotados, incluindo Gabrielle Giffords.

A subida no índice de aprovação de Obama acontece depois de um Outono em que os seus níveis atingiram novas descidas e o seu Partido Democrático sofreu pesadas derrotas eleitorais.

Embora a melhoria dos níveis do presidente possam assinalar o inicio de um regresso pós-eleitoral a melhores tempos políticos, outras conclusões da nova sondagem sugerem que a durabilidade da melhoria está altamente dependente sobre como é que irá lidar com os Republicanos no Congresso.

XS
SM
MD
LG