Links de Acesso

Governo quer aumentar matrículas nas escolas de Malanje

  • Isaías Soares

Promessa de mais matrículas, mais salas de aula e mais professores - Gabriel Boaventura, director de educação em Malanje

Promessa de mais matrículas, mais salas de aula e mais professores - Gabriel Boaventura, director de educação em Malanje

Planos poderão ser afectados por constrangimentos na obtenção de BIs e registos de nascimento

Cerca de 20 mil crianças poderão frequentar a escola no próximo ano lectivo na província de Malanje, segundo o director da Educação, Ciência e Tecnologia, Gabriel Alexandre Boaventura.

A construção de mais de 100 salas de aula e o recrutamento de outros milhares de docentes poderá acabar com o fenómeno crianças fora do sistema normal de ensino nos 14 municípios da circunscrição.

“Nós prevemos matricular mais de 18 mil crianças em comparação com o presente ano," disse Boaventua que acrescentou que "feitas as contas podemos prever uma necessidade de 177 salas de aulas a ser construídas no próximo ano".

"Para o próximo ano em função do número de professores que entrarão na reforma e ainda do número de professores que foram reportados como falecidos no presente ano, nós estamos a prever a admissão de mais 1.291 professores,” acrescentou.

Os indicadores de melhoria e qualidade constantes do plano de desenvolvimento da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia para o quinquênio 2010-2015 que inscreve a superação dos constrangimentos no domínio da projecção prevê matricular em 2012 43 mil alunos da primeira classe, cerca de 40 mil da segunda, 26.930 da terceira e mais de 23 mil alunos da quarta classe.

Mais de 15 mil crianças poderão estudar a quinta classe e outras dez mil a sexta classe no lectivo as portas.

Os atrasos e constrangimentos na emissão de certidões por parte dos serviços de conservatória da Delegação Provincial de Malanje da Justiça poderá no entanto comprometer a inserção de centenas de alunos nesta capital.

Os encarregados de educação, pais e tutores lamentam a forma de trabalho dos funcionários do referido sectores instalados num contentor anexo a Administração Municipal de Malanje.

O lucro fácil segundo uma das entrevistadas é a tonalidade de alguns funcionários do Ministério da Justiça na Província de Malanje.

Com efeito os cidadãos nesta cidade passam por peripécias para obter uma certidão, assento de nascimento ou o bilhete de identidade, como é o caso de Lúzia António que entregou o expediente há mai de dois meses e sem qualquer deferimento até esta quarta-feira.

XS
SM
MD
LG