Links de Acesso

Angola: Chuva mata e destrói ponte na Huíla

  • Teodoro Albano

Angola: Chuva mata e destrói ponte na Huíla

Angola: Chuva mata e destrói ponte na Huíla

Um morto em consequênca de fortes chuvadas na região. Desabou a ponte sobre o rio Binji.

12 Jan 2011 - Uma pessoa morreu na Huíla em consequência de uma descarga eléctrica ocorrida no município da Chibia enquanto outras sete da mesma família recebem assistência médica num hospital local como resultado das fortes chuvas que se abatem sobre a província nos últimos dias.

Sobre os estragos das chuvas há ainda a registar o desabamento da ponte sobre o rio Binji que liga as circunscrições de Caconda e Caluquembe no norte da Huíla.
Neste momento a circulação de pessoas e bens é feita com muita dificuldade estando o Instituto Nacional de Estradas de Angola INEA a preparar a instalação de uma ponte metálica para acudir à situação.

Perante as chuvas que se abatem sobre a província, o serviço de protecção civil e bombeiros diz que as demolições de casas em situação de risco ocorridas o ano passado ao longo do rio Mukufi, estarão a contribuir para a inexistência de desabamento de habitações.

“De um modo geral não temos aqui grandes dados também fruto da situação em que a província hoje vive, sobretudo município Lubango com a demolição de algumas residências que existiam em algumas zonas de risco sobretudo nas margens dos rios muito daquilo que eram as ocorrências ligadas as chuvas diminuíram, portanto, não há de uma maneira geral situações que chegaram ao nosso conhecimento é preciso enfatizar isto”.

O porta-voz do serviço de protecção civil e bombeiros da Huíla, João Saldanha, anunciou também o levantamento nos próximos três meses de todas as zonas consideradas de risco.
João Saldanha disse que o processo irá dar lugar a elaboração de um plano de contingência e resposta quer a nível municipal e provincial.“

De modo a possibilitar que se elabore o plano de contingência e preparação e resposta a esses riscos e outros que possam surgir nos municípios para permitir que os municípios elaborem os seus planos de contingência os seus planos de resposta aos diversos tipos de sinistros que possam ocorrer e melhorar a coordenação do alerta às entidades que possam intervir em caso de sinistro”.

O serviço de protecção civil e bombeiros ambiciona também alargar as suas acções com abertura de núcleos em mais municípios em 2011. Actualmente está presente em 3 dos 14 municípios que compõem a província da Huíla.

XS
SM
MD
LG