Links de Acesso

Guiné-Bissau: É preciso continuar com as reformas, diz o FMI


Carlos Gomes Júnior primeiro ministro da Guiné-Bissau

Carlos Gomes Júnior primeiro ministro da Guiné-Bissau

Missão do FMI faz declarações após conversações com representantes do governo guineense. Autoridades de Bissau satisfeitas.

11 Jan 2011 - O Fundo Monetário Internacional avisou que a Guiné-Bissau tem que continuar a aplicar reformas para poder saír da actual crise.

O chefe da missão do FMI que se encontra em Bissau, Paulo Droumond, afirmou que a recente decisão da sua organização de aliviar a dívida externa da Guiné-Bissau não deve ser vista como um fim.

O alívio da dívida, disse ele, vai de certa forma ajudar na implementação destas reformas.

O Ministro das Finanças, José Mário Vaz, manifestou-se satisfeito com a equipa do FMI pelo trabalho desenvolvido, tendo destacado a importância da execução orçamental para o controlo financeiro, o que, na sua opinião, permitirá o cumprimento das metas traçadas à luz dos compromissos com as instituições de Breeton Woods.

A missão do FMI vai permanecer em Bissau até ao fim de semana.


XS
SM
MD
LG