Links de Acesso

Guiné Bissau - As Autoridades Políticas E Militares Concordaram Com O Princípio De Uma Força De Estabilização


Guiné Bissau - As Autoridades Políticas E Militares Concordaram Com O Princípio De Uma Força De Estabilização

Guiné Bissau - As Autoridades Políticas E Militares Concordaram Com O Princípio De Uma Força De Estabilização

As autoridades políticas e militares da Guiné-Bissau concordaram hoje com o princípio da vinda de uma força de estabilização, disse à imprensa um porta-voz da presidência guineense

Em declarações à imprensa, à saída de uma reunião do Conselho de Defesa Nacional guineense, presidida pelo Presidente Malam Bacai Sanhá, o porta-voz Soares Sambu afirmou que essa decisão havia sido tomada e que seriam agora iniciadas as formalidades necessárias.

Segundo Soares Sambu, a aceitação da futura força vem na sequência dos apelos nesse sentido feitos à Guiné-Bissau nas recentes cimeiras de chefes de Estado e governo realizadas na cidade de Sal, Cabo Verde, na cimeira da CPLP que se realizou em Luanda, Angola e as decisões da cimeira da União Africana, que se realizou em Kampala, Uganda.

Questionado pela agência Lusa sobre o mandato e a composição da futura força de estabilização da Guiné-Bissau, Soares Sambu afirmou que, por enquanto, essas questões ainda não foram definidas.

O porta-voz da presidência não soube dizer se a força estará na Guiné-Bissau antes do final deste ano, no entanto, notou que o trabalho para a sua vinda vai ser iniciado brevemente.

Abordado pela Lusa, à saída da reunião, o primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, escusou-se a fazer declarações, afirmando que não queria dizer nada para além do que dito pelo porta-voz da Presidência.

As chefias militares que assistiram à reunião não prestaram declarações aos jornalistas.

XS
SM
MD
LG