Links de Acesso

União Africana prepara nova ofensiva contra al-Shabab na Somália


Mais 5700 tropas quenianas devem reforçar a missão da AMISOM na Somália

Mais 5700 tropas quenianas devem reforçar a missão da AMISOM na Somália

Um plano que prevê o reforço de 5700 novos capacetes azuis deve ser debatido pelas Nações Unidas na semana que vem

A União Africana anunciou o reforço de sua campanha contra o grupo de milícias somali al-Shabab.

Peter Heinlein correspondente da Voa em Adis-Abeba reporta que o Conselho de Segurança das Nações Unidas vai ser solicitado pela União Africana no sentido de aumentar o contigente e as capacidades de combate da AMISOM contra esse grupo rebelde somali ligado a al-Qaida.

Ministros da defesa dos 5 países Leste africanos subescreveram ontem o plano que prevê o reforço do contigente de AMISOM de 12 mil para 17700 tropas. A Comissao de Paz e Segurança da União Africana deve aprovar o referido plano hoje quinta-feira e remetê-lo a análise na próxima semana do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

A aprovação do Conselho de Segurança é necessária por ser as Nações Unidas quem financeia as acções da AMISOM.

O Comissário para Paz e Segurança da União Africana, Ramtane Lamamra disse que o plano destina-se a capitalizar os recentes avanços da força de paz, incluindo a vitória no Sábado último das tropas etíopes e do governo federal de transição somali contra os rebeldes da al-Shabab na cidade de Beledweyene.

“Temos vindo a trabalhar num novo conceito estratégico que tomará em consideração a nova situação no terreno, a mudança dos actores, a retirada forçada da al-Shabab de Mogadishu, os novos objectivos em torno da iniciativa do Quénia, os ataques das forças do governo federal somali no sul, a nova e promissora iniciativa da Etiópia em apoiar as forças do governo federal somali com a cidade de Beledweyne a ser libertada.”

As Nações Unidas foram solicitadas para garantir mais fundos que deverão permitir a força da AMISOM no terreno multiplicar as suas capacidades. Ramtane Lamamra adianta que a estratégia consiste igualmente em capacitar as forças somalis a uma maior acção, através da duplicação dos efectivos das suas unidades anti-al-Shabab.

“A nova dimensão é baseada em duas constatações. A primeira que consiste em capacitar e duplicar os efectivos da AMISOM, incluindo em termos tacticos como nos transportes através de helicópteros. Segunda, que a força e a polícia somalis poderiam ser reforçadas. Isso significa que teremos a AMISOM com 17700 tropas, mais a força somali e a polícia que deverão representar o equivalente ao contigente da AMISOM no terreno.”

Todo o contigente adicional às forças da AMISOM será disponibilizado pelo Quénia, aliás estas forças já se encontram no terreno e deverão proximamente submeter-se ao comando da missão de paz da União Africana.

Diplomatas presentes na reunião de ontem dos ministros da defesa dos países 5 paises da região, disseram que a proposta do reforço do contigente da AMISOM poderá garantir fundos necessários a manutenção de uma quarta frente de combate ao longo da costa leste somali. Estrategas militares argumentaram que seria impossível derrotar a al-Shabab sem que fosse cortada a sua linha de abastecimento proveniente do porto de Kismayo.

XS
SM
MD
LG