Links de Acesso

Tribunal acusa Mubarak de tirania

  • Paulo Faria

Tribunal acusa Mubarak de tirania

Tribunal acusa Mubarak de tirania

O acusador chefe classificou Mubarak como um “líder tirânico” que procurou passar o poder ao seu filho mais novo, Gamal, espalhar a corrupção no país e abriu as portas aos seus amigos e parentes, arruinando o país sem qualquer falta de responsabilidade.

Acusadores públicos egípcios estão a apresentar o seu caso contra o derrubado presidente Hosni Mubarak, acusando-o de tirania durante os seus perto de 30 anos de governação.

O acusador chefe classificou Mubarak como um “líder tirânico” que procurou passar o poder ao seu filho mais novo, Gamal, espalhar a corrupção no país e abriu as portas aos seus amigos e parentes, arruinando o país sem qualquer falta de responsabilidade.

O forte ataque de Mustafa Suleiman ao antigo presidente de 83 anos foi seguido por duras palavras ao co-réu Habib el-Adli. O advogado argumentou que o antigo ministro do Interior manteve o governo no poder praticando “opressão e violência contra os egípcios” em particular durante as manifestações antigovernamentais do ano passado em que mais de 800 pessoas foram mortas. Ambos os réus negaram as acusações contra eles.

Os manifestantes acabaram por derrubar Mubarak e Adli, mas os protestos nunca pararam realmente. A principal diferença agora é que a ira está centrada nos dirigentes interinos militares.

Mas a editora e analista política egípcia Rania el Malki diz que o Conselho Supremo das Forças Armadas tem sido cuidadoso em obscurecer qualquer comparação entre as acções do governo de Mubarak e as suas.

A acusação de influência estrangeira nos assuntos internos egípcios tem encontrado uma audiência receptiva, em alguns cantos, com grupos de direitos humanos justificando como uma tentativa para romper com tal “interferência”.

Mas muitos egípcios parecem menos preocupados com os actuais protestos e actos de repressão do que com as eleições parlamentares em curso, agora na terceira e ultima fase para a Câmara Baixa do Parlamento.

XS
SM
MD
LG